FANDOM


Eras-canon-transp

Atrocidade de Antar foi um massacre ocorrido na lua Antar 4 no qual a população local foi massacrada devido à participar do lado da Confederação de Sistemas Independentes durante as Guerras Clônicas, esse ataque foi liderado por Wilhuff Tarkin. [1]

Histórico Editar

Origem Editar

Tempos antes do inicio das Guerras Clônicas, durante a Crise Separatista no qual centenas de planetas saíram da República Galáctica e juraram lealdade ao Conde Dookan, o líder da Confederação de Sistemas Independentes. Um desses mundos foi Antar 4, membro da República desde sua fundação. A secessão iniciou quando alguns grupos terroristas ligados à Confederação começaram a tomar o poder, essa ruptura foi crescendo cada vez mais até a Primeira Batalha de Geonosis, aonde a ruptura foi total. Devido à essa ruptura, milhões de especies da população nativa, os Gotals sairam do planeta e buscaram refúgio no planeta Atzerri, uma colônia Gotal. Devido à essa fuga em massa, a população foi substituída por seres leias à Confederação, como Koorivares e Gossams entre outras. Nesse momento, Berch Teller, formou um grupo leal à República e treinou insurgentes Koorivares e Gotais que lutaram contra a Confederação de Sistemas Independentes. [1]

O Massacre Editar

No ano seguinte ao fim das Guerras Clônicas e a vitória da República Galáctica sobre a Confederação, o recém criado Império Galáctico focou seus esforços nos planetas que fizeram parte do lado inimigo com o objetivo de sufocar rebeliões que ainda pudesse haver. Wilhuff Tarkin foi enviado para Antar 4 com a missão de fazer essa lua um exemplo para qualquer outro mundo Separatista que pudesse se opor ao Império. Tarkin comandou uma série de prisões, execuções e massacres na lua sem nenhuma tentativa de diferenciar quais eram leias ao Império. [1]

Resultado Editar

Apesar da Comissão de Preservação da Nova Ordem tentar esconder o ocorrida em Antar 4, a imprensa descobriu o ocorrido e começou uma série de publicações sobre o assunto, o que fez com que a opinião pública exigisse respostas, fazendo com que o Imperador afastasse Tarkin dessa função e o enviou designou para operações de pacificação nas Extensões Ocidentais antes de o designar para os Territórios da Orla Exterior para supervisionar a construção da Estrela da Morte. Uma das repórteres mais atuantes na cobrança de explicações do evento, Anora Fair, que trabalhou junto com Hask Taff para documentar as prisões e execuções que ali houveram, ajudadas por Berch Teller. A COMPNOR descobriu o complô e tentou assassinar todos os envolvidos para enterrar o caso, mas Teller descobriu antes e conseguiu fugir com os sobreviventes do massacre. Esse grupo formou a Célula de Berch Teller, em 14 ABY, esse grupo foi responsável pelo roubo da nave de Tarkin, o Pico da Carniça. [1]

Aparições Editar

Fontes Editar

Notas e referências

Em outras línguas
As seções "Aparições" e "Fontes" foram importadas e traduzidas automaticamente do artigo em inglês pela Interface de Criação de Páginas. Consulte o histórico do artigo original para identificar os autores.
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.