Este artigo detalha um assunto considerado cânon.

Clique aqui para ir ao artigo da Star Wars Wiki sobre a versão Legends desta página.

"Se você seguisse o Código, já estaria no Conselho."
Obi-Wan Kenobi, para Qui-Gon Jinn[fonte]

O texto do Código Jedi.

O Código Jedi era um conjunto de regras que regularizavam o comportamento da Ordem Jedi. O Código ensinou aos Jedi a não ceder a sentimentos de raiva em relação a outras formas de vida, o que os ajudaria a resistir ao medo e impedir que caíssem para o lado sombrio da Força.[1]

O Código Jedi proibia Cavaleiros Jedi e Mestres Jedi de assumirem mais de um Padawan ao mesmo tempo;[2] e proibia Jedi de formarem laços, como o casamento[3] e outros vínculos individuais e específicos, como o amor familiar e romântico. Poucos entenderam que esta prática de não-adesão não significava que os Jedi fossem estranhos de compaixão quando, na verdade, acreditavam que todas as vidas eram preciosas.[4] O código também proibia os Jedi de matar oponentes desarmados,[5] bem como buscar vingança.[6]

Durante as Guerras Clônicas, havia aqueles no Grande Exército da República, como Wilhuff Tarkin, que acreditavam que o Código Jedi impedia a Ordem de fazer o que era necessário para vencer a guerra contra a Confederação de Sistemas Independentes.[7] Pouco antes do fim das Guerras Clônicas, o Conselho Jedi, através de Obi-Wan Kenobi, pediu a Anakin Skywalker que espionasse as atividades de seu amigo, o Supremo Chanceler Sheev Palpatine, algo que a Skywalker aparentava ser contra o Código Jedi.[5]

Em 34 ABY, em Ahch-To, Rey ouviu o canto suave do Código Jedi emanando da biblioteca de árvores que continha os textos Jedi originais. O canto a levou a entrar na biblioteca, onde encontrou os textos e começou a aprender mais sobre a história da Ordem Jedi com o Mestre Luke Skywalker.[8][9]

O Código

Um Jedi como Obi-Wan Kenobi, treinado nos caminhos do lado luminoso da Força, poderia se confortar lendo as palavras do mantra do Código Jedi:

Não há emoção, há paz.
Não há ignorância, há conhecimento.
Não há paixão, há serenidade.
Não há caos, há harmonia.
Não há morte, há a Força.[4]

Também existiu uma versão alternativa do Código, recitada por Jedi iniciados durante seus Ensaios durante na Iniciação, e por Depa Billaba durante sua reavaliação de aptidão completa depois de acordar de seu coma de 6 meses:

Emoção, ainda assim paz.
Ignorância, ainda assim conhecimento.
Paixão, ainda assim serenidade.
Caos, ainda assim harmonia.
Morte, ainda assim a Força[10]

Nos bastidores

"Eu, Luke Skywalker, juro por minha honra e pela fé da irmandade dos Cavaleiros, usar a Força apenas para o bem, negando, e ignorando sempre o Lado Sombrio; dedicar minha vida à causa da liberdade e da justiça. Se eu falhar neste voto, minha vida será perdida, aqui e no futuro."
―Luke Skywalker recitando o "Juramento Jedi"[fonte]

O Código Jedi foi mencionado pela primeira vez no filme de 1999 Star Wars Episódio I: A Ameaça Fantasma. No entanto, o conceito do Código remete aos primeiros rascunhos do filme de 1980 Star Wars Episódio V: O Império Contra-Ataca, no qual Luke Skywalker faz o "Juramento Jedi" antes de viajar para a Cidade das Nuvens e resgatar seus amigos.

Aparições

Fontes

Notas e referências

As seções "Aparições" e "Fontes" foram importadas e traduzidas automaticamente do artigo em inglês pela Interface de Criação de Páginas. Consulte o histórico do artigo original para identificar os autores.
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.