FANDOM


Eras-canon-transp

Eras-legends2

O Corpo de Caças Estelares da Aliança Rebelde também conhecido como Corpo de Caças Estelares da Aliança ou simplesmente Corpo de Caças Estelares foi uma unidade de caças estelares da Aliança pela Restauração da República. Uma unidade feita de pilotos Rebeldes, eles participaram de muitas grandes batalhas, como a Batalha de Yavin, a Batalha de Hoth e a Batalha de Endor durante a Guerra Civil Galáctica. Foi uma das maiores posses da Aliança.[1]

HistóriaEditar

Embora pequena, a resistência desorganizada contra o domínio Imperial da galáxia existiu desde pelo menos 19 ABY,[2] O próprio Corpo de Caças Estelares não foi organizado até 2 ABY.[20] Por essa altura, o Corpo de Caças Estelares tinha acesso a bombardeiros/caça estelares de ataque Y-wing BTL-A4, caças estelares X-wing T-65B, caças estelares X-wing T-65C-A2, e caças estelares/embarcações de apoio UT-60D U-wing. Todas estas classes serviram na Missão a Eadu.[22]

Pouco depois do roubo dos planos de Estrela da Morte na Batalha de Scarif, o Império descobriu a localização da sede dos Rebeldes em Yavin 4, e implantou a sua estação de batalha massiva para destruir a lua. Os Rebeldes empregaram uma força de 22 caças estelares X-wing e 8 Y-wings para um assalto desesperado ao reator da estação espacial, que foi acessível através de uma porta de exaustão térmica localizado no final da trincheira meridiana. Apesar das mortes maciças e da feroz resistência Imperial, um jovem piloto chamado Luke Skywalker usou a Força para destruir a estação com um par de torpedos de prótons. Apesar da força de ataque inicial, apenas 2 X-wings e uma única Y-wing sobreviveram ao assalto.[11]

Após a Batalha de Yavin, o Corpo de Caças Estelares aumentou dramaticamente o tamanho e a diversidade de suas forças. A Aliança foi capaz de providenciar a Gangue de Saponza com novas classes de naves espaciais, incluindo caças estelares B-wing A/SF-01, E-50 Landseers, caças Fang, cargueiros HWK-290, canhoneiras LAAT/i, Interceptadores RZ-1 A-wing, e Headhunters Z-95. [23] Dentro de um ano, a Aliança também havia adquirido aerodeslizadores T-47, que veriam ação na Batalha de Vrogas Vas com o Esquadrão Ciano.

Em 3 DBY, os T-47 demonstrariam o seu valor na desesperada Batalha de Hoth. Embora usados principalmente para puxar trenós de carga na área em torno de Base Echo, uma série de aerodeslizadores serviram como caças de assalto atmosférico eficazes.[15] Os pilotos engenhosos do Esquadrão Desordeiro usaram seus arpões e cabos de reboque para enrolar as pernas dos andadores AT-AT, e depois explodiram-nos com seus canhões laser em seu estado enfraquecido. Wedge Antilles empregou esta tática com sucesso. Thane Kyrell do Esquadrão Corona usou uma abordagem diferente, cortando a almofada do pé de um andador com a borda afiada da asa de seu aerodeslizador.[8]

Em 4 DBY, o Corpo de Caças Estelares desferiu um golpe decisivo no Império na Batalha de Endor. Sobre o comando do General Lando Calrissian, o Corpo liderou um assalto desesperado na Estrela da Morte II. Com Calrissian nos controles da Millennium Falcon, os Rebeldes destruíram a nova estação de batalha, com o redimido Anakin Skywalker sacrificando sua própria vida para destruir Darth Sidious.[5] Mais tarde naquele mesmo ano, a Aliança para Restauração da República se reorganizou na Nova República. Como parte desta grande mudança, o Corpo de Caças Estelares da Aliança Rebelde se reorganizou no Corpo de Caças Estelares da Nova República, o qual continuou a ver ação na Guerra Civil Galáctica até e inclusive a Batalha de Jakku.[8]

ApariçõesEditar

Wiki Esta lista está incompleta. Você pode ajudar a Star Wars Wiki expandindo-a.

Aparições não-canônicasEditar

FontesEditar

Notas e referênciasEditar

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.