Star Wars Wiki em Português
Advertisement
Star Wars Wiki em Português

Este artigo detalha um assunto considerado cânon.

"Você precisa largar seu rifle."
"Sou um mandaloriano. Armas fazem parte da minha religião."
―Kuiil e Din Djarin[fonte]

Din Djarin, vulgarmente conhecido como "o Mandaloriano" ou "Mando", era um Mandaloriano Humano que trabalhou como caçador de recompensas durante a Era da Nova República. Com sua armadura Mandaloriana e seu distinto capacete beskar, Djarin estava bem equipado e enigmático—um estranho cujo passado estava envolto em mistério para os outros. Órfão e criado como fundador, ele foi treinado para se tornar um guerreiro Mandaloriano e, eventualmente, ingressou na Tribo, que operava em Nevarro. Djarin ficou endurecido pela batalha, um homem de poucas palavras e um caçador formidável em uma galáxia cada vez mais perigosa.​​​​

Após a queda do Império Galáctico, Djarin ganhou notoriedade como membro da Guilda de Caçadores de Recompensas, coletando recompensas enquanto viajava pelos Territórios da Orla Exterior da galáxia - longe da autoridade da Nova República - em sua nave pessoal, a Razor Crest. Por volta de 9 DBY, Djarin foi contratado em Nevarro por um cliente de uma facção imperial remanescente, que ofereceu uma recompensa substancial pela aquisição de um ativo localizado no planeta Arvala-7. Durante sua missão em Arvala-7, ele conheceu um Ugnaught chamado Kuiil, que o guiou para a localização do ativo. Na jornada em busca do ativo, Djarin encontrou um droide caçador de recompensas, IG-11, e os dois entraram no acampamento protegido por mercenários onde o ativo era mantido. Ao ver o ativo, eles descobriram que era de fato uma criança sensível à Força que pertencia à mesma espécie que o Grão-Mestre Jedi Yoda. Djarin, encarregado de trazer a Criança viva, atirou no IG-11, que estava prestes a matar Criança, e salvou o bebê, levando-o sob sua custódia.

Descobrindo sua sensibilidade à Força durante seu tempo em Arvala-7, Djarin então levou a Criança de volta ao Cliente e recebeu sua recompensa. No entanto, o guerreiro Mandaloriano já havia começado a formar um vínculo emotivo com a criança. Sentindo remorso por sujeitar a Criança a um destino cruel, Djarin entrou na instalação onde a Criança era mantida e o resgatou dos Imperiais que estavam ali e depois acabou com os caçadores da Guilda com a ajuda da Tribo. Os dois continuariam embarcando em várias aventuras pela galáxia, formando assim um vínculo estreito, incluindo um encontro com a ex-soldado de choque rebelde Carasynthia Dune, um trabalho em Tatooine e um confronto com um grupo de mercenários.

Mais tarde, Djarin foi contatado por um agente da Guilda, Greef Karga, que desejava fazer as pazes por suas ações durante o resgate da Criança. O agente da Guilda se ofereceu para trabalhar com o Mandaloriano para afastar os Imperiais, que assumiram o controle da cidade de Nevarro, em troca de acabar com a recompensa pela Criança. Djarin reuniu seus aliados - Dune, Kuiil e o IG-11 reprogramado - e se encontrou com Karga em Nevarro. Djarin e seus aliados entraram na cidade e lutaram contra os imperiais liderados por Moff Gideon, depois recuaram para o esconderijo da Tribo depois de enfrentar forte resistência. A Armeira dentro do esconderijo encarregou Djarin de devolver a Criança ao seu povo e declarou a criação de seu clã. Depois de lidar com Gideon e seus imperiais, Djarin deixou o planeta com o bebê e começou sua busca pela espécie da Criança.

Biografia

Juventude

"Isto é extremamente generoso. Esse excesso vai ajudar muitos foundlings."
"Ótimo. Eu já fui um foundling."
"Eu sei."
―A Armeira e Din Djarin[fonte]

Din Djarin tornando-se um foundling após ser resgatado por Mandalorianos do Olho da Morte

Quando criança, Din Djarin foi pego no fogo cruzado de um ataque de droides de batalha separatistas em algum momento durante a Queda da República. Enquanto os droides mataram o povo de sua cidade natal, sua mãe e pai o esconderam embaixo de uma escotilha, antes de serem mortos por uma explosão. A escotilha foi aberta por um super droide de batalha B2, que tentou atirar na criança. Antes que pudesse, no entanto, o droide de batalha foi destruído por um guerreiro mandaloriano do Olho da Morte.[2]

À medida que mais Guerreiros do Olho da Morte chegavam e lutavam com os droides restantes, o guerreiro voou para longe usando seu jetpack enquanto carregava Djarin, resgatando-o. Djarin foi então adotado como foundling pelos Mandalorianos, que o treinaram nas Tropas de Combate[2] e cuidaram dele.[3] Ele finalmente se juntou à Tribo, que operava[4] no planeta[5] de Nevarro, e adquiriu uma armadura Mandaloriana.[4] Uma vez que ele recebeu seu capacete, ele deixou de removê-lo na frente de mais alguém, pois se o fizesse, não seria permitido colocá-lo novamente, o que era uma tradição praticada pelos membros da tribo.[3]

A nave pré-Imperial Razor Crest é o transporte pessoal de Din Djarin.

Djarin, já em idade adulta, trabalhou como caçador de recompensas nos anos após a queda do Império Galáctico, durante o qual tempo ele se tornou conhecido simplesmente como "o Mandaloriano", ou "Mando" para encurtar, para aqueles que não fazem parte da Tribo.[4] A Razor Crest, uma nave de patrulha militar construida antes da Era Imperial, serviu como seu transporte pessoal. Durante a ascensão da Nova República, Djarin viajou pelos Territórios da Orla Exterior da galáxia, coletando recompensas como membro da Guilda de Caçadores de Recompensas. Nesse tempo, ele desenvolveu uma reputação de ser um, caro, mas ainda formidável caçador de recompensas[4] em uma galáxia cada vez maus perigosa. Em algum momento, Djarin trabalhou ao lado do criminoso Ranzar Malk e dos mercenários Twi'lek, Xi'an e Qin, que eram irmãos. Uma dessas missões era em Alzoc III. Durante seu tempo na equipe, as ações de Djarin levaram a uma briga entre o grupo, bem como a captura de Qin.[6]

Trabalho na guilda

Caçando um Mythrol

"Oh, esse é um disco de recompensas? Esse aí sou eu? Olha…Uh, tem que have algum tipo de engano. Eu posso conseguir mais créditos para você."
"Eu posso te trazer vivo…Ou eu posso te trazer morto."
―Um Mythrol e Djarin[fonte]

Djarin entra na cantina de Maldo Kreis.

Por volta de 9 DBY, Djarin localizou uma de suas muitas recompensas, um Mythrol, até uma cantina no planeta gélido de Maldo Kreis. O Mythrol foi assediado por três arruaçeiros quando Djarin entrou no bar, afastando a atenção deles de seu alvo. Quando Djarin caminhou até o balcão, um dos arruaçeiros humanos se aproximou e alegou que ele havia derramado sua bebida, falando em huttese. O barman traduziu sua declaração, mas Djarin permaneceu em silêncio. Enquanto o barman preparava outra bebida, o Quarren do grupo arruaçeiro de humanos ciborgues foram até o balcão, rodeando lentamente Djarin. Um arruaçeiro perguntou se a armadura que ele usava era realmente de aço beskar, antes que o Quarren afiasse sua faca no peitoral da armadura de Djarin.[4]

Quando o barman finalmente deslizou a bebida pelo balcão, Djarin surpreendeu o trio atacando primeiro, incapacitando o ciborgue esmagando a bebida em sua cabeça e nocauteando-o. O outro arruaçeiro humano tentou esfaquear Djarin com sua faca, mas Djarin agarrou seu braço e redirecionou a lâmina para as costas. Quando o Quarren tentou escapar do bar, Djarin usou seu lançador de cordas para puxá-lo de volta em sua direção e disparou nos controles da porta, permitindo que ela se fechasse no Quarren e dividisse seu corpo ao meio. Depois de lidar com os arruaçeiros, Djarin se aproximou do Mythrol, que agradeceu por salvar sua vida. No entanto, Djarin exibiu o disco de recompensa do Mythrol na frente dele. O Mythrol, percebendo as verdadeiras intenções do Mandaloriano, alegou que havia um mal-entendido, mas Djarin o ameaçou, afirmando que ele poderia trazê-lo "vivo" ou "morto".[4]

Deixando Maldo Kreis

"Eu esperava estar livre no Dia da Vida. Até mesmo, uh…ir para casa e ver a família. Mas eu acho que isso não vai acontecer esse ano."
"Provavelmente não."
―As últimas palavras do Mythrol para Djarin[fonte]

Djarin se aproxima do barqueiro Kubaz com o Mythrol como seu prisioneiro.

Depois que o Mythrol concordou, Djarin o levou de volta para a Razor Crest. Ao se aproximar de um barqueiro Kubaz, o Mandaloriano solicitou transporte para a sua canhoneira. O Kubaz então tocou uma flauta e convocou um landspeeder conduzido por um droide. Djarin se recusou a aceitar um transporte comandado por um droide e em vez disso aceitou um speeder muito menos luxuoso com um piloto humano, e depois dando ao barqueiro alguns créditos extras. O piloto levou o Mandaloriano e o Mythrol até a Razor Crest.[4]

Depois que ele os deixou, o piloto do speeder foi atacado por um ravinak, que puxou o speeder para baixo do gelo. Djarin puxou o Mythrol para fora do caminho da besta quando eles embarcaram na nave para decolar. Embora o ravinak tenha tentado impedir que a canhoneira decolasse segurando o trem de pouso, Djarin atordoou a criatura usando seu Rifle sniper Amban, fazendo com que sua nave escapasse. Enquanto caminhavam para Nevarro, Djarin permaneceu em silêncio enquanto o Mythrol tentava iniciar uma conversa com ele. Ele, então, permitiu a Mythrol usar o tubo vacc da Razor Crest no convés inferior. Quando o Mythrol descobriu vários alvos de Djarin congelados em carbonita, ele foi agarrado pelo caçador de recompensas e subsequentemente ele próprio foi congelado em carbonita.[4]

O novo trabalho

"Tem um trabalho."
"Vamos ver o disco."
"Sem disco. Cara a cara. Comissão direta. Uma boa recompensa."
"Submundo?"
"Tudo que eu sei é que não há um código de identificação. Você quer o trabalho ou não?"
―Greef Karga dá ao Mandalorian um novo alvo[fonte]

Djarin conversa com Greef Karga.

Ao concluir o trabalho no Mythrol, Djarin retornou à Guilda de Caçadores de Recompensas, na cantina de Nevarro, para receber o pagamento de seu agente, Greef Karga, que ficou surpreso com a rapidez com que havia capturado todas os seus alvos. Quando Djarin recusou o pagamento inicial de créditos imperiais de Karga, Karga ofereceu Calamari Flan pela metade do valor, que Djarin aceitou. Quando eles discutiram o próximo trabalho de Djarin, o caçador de recompensas tentou pegar todos os discos de Karga, mas Karga afirmou que haviam outros membros da Guilda e que esses eram os únicos discos que ele possuía atualmente.[4]

Djarin perguntou por que o Clã demorou a adquirir discos, ao que Karga respondeu que não eram lentos, mas estavam de fato em uso, pois as pessoas não desejavam pagar taxas do Clã. Enquanto conversavam, Djarin ficou insatisfeito ao saber do valor da recompensa mais bem paga de Karga, afirmando que a recompensa não cobriria o custo do combustível. Karga então ofereceu a ele um trabalho que exigia encontrar o cliente "cara a cara", afirmando que nenhum disco foi fornecido. Quando Karga ofereceu o chit para encontrar o cliente, Djarin tirou-o das mãos dele sem hesitar e saiu da cantina.[4]

Encontrando o Cliente

"Tenho um camtono de beskar esperando por você na entrega da recompensa."
―O Cliente, para Din Djarin[fonte]

Djarin conheceu um cliente misterioso, que tinha ligações com o antigo Império Galáctico.

Djarin procedeu à localização do cliente, chegando a uma instalação cuja entrada era guardada por um droide porteiro TT-8L / Y7. Depois de mostrar a ficha ao dróide e entrar na instalação, ele foi para uma sala com "o Cliente", que fazia parte de uma facção remanescente do antigo Império, e quatro Stormtroopers resistidos. O cliente disse a Djarin que Karga o havia chamado de "o melhor do parsec". Enquanto falava com o caçador de recompensas, seu cientista, Doutor Pershing, entrou na sala e assustou Djarin, levando-o a sacar suas armas. Os stormtroopers scaram seus próprios blasters contra ele. O cliente apresentou Pershing ao Mandaloriano, antes de ordenar que Djarin abaixasse seu blaster. Djarin disse ao cliente para ordenar aos seus stormtroopers que baixassem os blasters primeiro, antes de ser informado de que Karga também afirmou que os serviços do caçador de recompensas eram caros. Djarin então abaixou suas armas quando o cliente encerrou o impasse sinalizando aos soldados para abaixar seus blasters.[4]

Enquanto o Mandaloriano estava sentado, o cliente o presenteou com uma barra de beskar forjado Imperial como entrada. O Cliente explicou que desejava adquirir uma "recompensa" em troca de um camtono de beskar, e Pershing afirmou que o ativo deveria ser trazido de volta vivo. O cliente reconheceu como a caça de recompensas pode ser complicada e afirmou que a entrega da recompensa morta era aceitável por uma recompensa menor. Quando Djarin exigiu o disco do alvo, o Cliente abandonou o método tradicional de discos de recompensa e revelou que ele só poderia oferecer o rastreador fob da recompensa. Pershing forneceu o fob para Djarin, antes que o caçador de recompensas pedisse o código da corrente. O cliente declarou que só poderia compartilhar a idade da recompensa, cinquenta anos, e sua última localização conhecida.[4]

Djarin forneceu seu beskar para a Armeira, que usou o aço para forjar uma armadura para ele.

Antes de Djarin sair da sala, o cliente afirmou que o beskar pertencia de volta às mãos dos Mandalorianos, acrescentando que era favorável restaurar a ordem após um período de desordem. Depois de deixar as instalações, Djarin visitou "A Armeira" no esconderijo da Tribo, pagando-lhe com o Calamari Flan para forjar um pauldron com o beskar. Ela disse a ele que foi recolhido durante o Grande Expurgo,[4] um evento que ocorre a morte da maioria do povo Mandaloriano,[6] e acrescentou que era benéfico que fosse devolvido à Tribo. Djarin foi perguntado se seu símbolo tinha sido revelado, e respondeu que ainda não tinha. Quando A Armeira disse que o excesso patrocinaria muitos enjeitados, Djarin contou que já tinha sido um no passado. Enquanto ela forjava o pauldron, ele se lembrou de sua experiência do ataque Separatista quando era criança.[4]

Chegada em Arvala-7

"Muitos já passaram aqui. Eles procuraram o mesmo que você."
"Você os ajudou?"
"Sim. Eles morreram."
"Bem, então eu não sei se quero sua ajuda."
"Você quer.
"
―Kuiil e Din Djarin[fonte]

Djarin examina seus arredores em busca do ativo.

O Mandaloriano viajou para o mundo desertico de Arvala-7 para localizar o ativo. Ao pousar e escanear o ambiente com seu rifle de precisão, ele foi atacado por um blurrg. Tentando usar seu lança-chamas montado no pulso, o blurrg pegou seu braço na mandíbula. Depois de acertar o blurrg e liberar seu braço, o blurrg então pegou seu outro braço e o arrastou para o chão, antes que o fazendeiro de umidade Ugnaught, Kuiil, atordoasse a criatura. Quando outro blurrg avançou em direção a Djarin, Kuiil atordoou a outra criatura e o resgatou. Depois que Djarin agradeceu ao Ugnaught, Kuiil concordou em ajudá-lo e o levou de volta para sua fazenda de umidade.[4]

Lá, Kuiil informou ao caçador de recompensas que havia ajudado muitos caçadores que haviam vindo ao mundo antes na busca pelo ativo, mas todos foram mortos. Djarin então expressou suas preocupações sobre aceitar sua ajuda, mas foi garantido que ele precisava dela. Kuiil aceitou um dos dois blurrgs que o caçador de recompensas havia lutado em troca de orientação para a localização do ativo. Ele disse ao Mandaloriano que precisaria do outro blurrg para alcançar o ativo, informando que o caminho era impossível de navegar sem um blurrg. Djarin então afirmou que ele não poderia montar um blurrg.[4]

Djarin e Kuiil vão até o acampamento onde a recompensa do Mandalorian estava supostamente localizada.

No curral do blurrg, o caçador de recompensas tentou domar um dos blurrgs, mas desistiu depois que o blurrg repetidamente o tirou de suas costas. Ele então perguntou ao Ugnaught se ele tinha um speeder que pudesse usar para alcançar o ativo. Kuiil afirmou que Djarin era um Mandaloriano cujos ancestrais já montaram no grande mitossauro. Djarin então tentou domar o potro uma última vez e pulou com sucesso em suas costas sem assustá-lo. Posteriormente, Kuiil guiou o caçador de recompensas até a localização do ativo na esperança de que a batalha que se seguisse levasse à morte dos mercenários cuja presença interrompeu a paz em Arvala-7. Ao chegar ao acampamento onde o ativo estava guardado, Kuiil explicou seu motivo para guiar Djarin, e acreditou que ele poderia acabar com os mercenários devido ao seu status de Mandaloriano.[4]

Encontrando a Criança

"Espera. Disseram que tinha cinquenta anos."
"As espécies envelhecem de maneira diferente. Talvez possa viver muitos séculos.
"
―Din Djarin e IG-11[fonte]

Após a partida de Kuiil, Djarin espiou o acampamento mercenário de longe usando a mira de seu rifle de precisão Amban e avistou o dróide assassino IG-11, que também era da Guilda, se aproximando do acampamento. Ele observou enquanto o dróide tentava negociar com a companhia de mercenários Nikto, declarando um parágrafo do Protocolo da Guilda dos Bonds, e começou a despachá-los um por um depois que retirou seus blasters, forçando os mercenários a se retirarem para dentro dos edifícios do acampamento.[4]

Djarin luta para chegar ao ativo.

Djarin então chegou ao local e ordenou que o IG-11 parasse, mas foi baleado no ombro pelo dróide e derrubado no chão. Djarin se levantou e revelou que ele também era um membro da Guilda, afirmando que o dróide estava de mãos vazias e se ofereceu para trabalhar com ele para adquirir o ativo e dividir a recompensa. Depois que o IG-11 concordou, no entanto, mais mercenários começaram a invadir os edifícios, que logo os imobilizaram. Enquanto se protegia atrás de um speeder, o caçador de recompensas encontrou o prédio onde o ativo estava localizado usando seu fob, e os dois imediatamente correram para cobrir os pilares do prédio. IG-11 então tentou ativar seu mecanismo de autodestruição, já que ele afirmou que não poderia ser capturado, mas Djarin ordenou que ele fornecesse cobertura de fogo enquanto o Mandaloriano tentava abrir a entrada do edifício.[4]

Percebendo que havia muitos mercenários atirando nele, Djarin se escondeu atrás de um pilar ao lado do IG-11, que mais uma vez tentou iniciar seu sequenciamento de autodestruição. Durante esse tempo, os mercenários trouxeram um E-Web e começaram a atirar em sua posição. Djarin decidiu formar um novo plano, mas o IG-11 tentou se autodestruir pela terceira vez. Djarin então ordenou que o droide assassino afastasse o fogo da torre enquanto ele sequestrava o E-Web, utilizando-o para matar o resto dos mercenários. Após o término da batalha, Djarin colocou o andróide de pé e perguntou se ele sofreu algum dano grave do disparo do blaster que recebeu, e o IG-11 confirmou que o havia evitado.[4]

Depois de descobrir que seu alvo era uma criança, Djarin destruiu o IG-11 para salvar sua vida.

Depois que o Mandaloriano e IG-11 usaram o E-Web para quebrar a entrada, eles entraram no prédio com o ativo dentro, com Djarin atirando com em Nikto enquanto eles entravam. Ao encontrar o ativo e abrir seu carrinho flutuante, a dupla descobriu que era na verdade uma criança e um membro da mesma espécie do antigo Grande Mestre Jedi Yoda. Djarin questionou a idade da criança, ao que o dróide respondeu que sua espécie pode ter envelhecido consideravelmente mais devagar em comparação com outras. Quando o IG-11 levantou seu blaster para matar a criança, Djarin o parou e disse que eles deveriam trazê-lo vivo. O dróide assassino respondeu que a comissão era bastante específica e afirmou que Grogu seria eliminado. No entanto, por causa de sua compaixão por Grogu, o Mandaloriano destruiu o IG-11, atirando no dróide na cabeça antes que ele pudesse cumprir sua missão, protegendo o bebê e levando-o sob sua custódia.[4]

Conflito com Jawas

"Minha nave foi destruída. Estou preso aqui."
"Roubada. Não destruída. Os Jawas roubam. Eles não destroem."
"Roubado ou destruído, não faz diferença para mim.
"
―Din Djarin e Kuiil[fonte]

Djarin luta contra um grupo de Trandoshanos.

Seguindo o conflito, Djarin escoltou Grogu por um desfiladeiro até que ele foi emboscado por um trio de caçadores de recompensas Trandoshanos. Depois de derrubar um Trandoshano inconsciente no chão, ele atordoou o segundo antes de desintegrar o terceiro com seu rifle de precisão enquanto corria em direção a Grogu. Ele percebeu que carregava um rastreador fob, indicando que o trio também era do Clã. Durante a noite, enquanto o Mandaloriano estava sentado perto de uma fogueira, Grogu desceu de seu carrinho e tentou usar a Força para curar o corte no braço de Djarin que ele sofreu na luta com os Trandoshanos. O Mandaloriano, sem saber das intenções de Grogu, o pegou e colocou de volta no carrinho.[7]

Quando Djarin se aproximou da Razor Crest no dia seguinte, ele descobriu de longe que um grupo de Jawas havia vasculhado sua nave em busca de peças. Ele rapidamente puxou seu rifle e desintegrou vários Jawas enquanto o resto fugia para dentro de seu sandcrawler. Ele então perseguiu o sandcrawler, escalando o transporte e lutando por vários Jawas antes de ser atordoado por seus blasters de íons depois de chegar ao topo, mandando-o de volta ao chão. Depois de retornar a nave descobri-lo inoperante, ele viajou de volta para a fazenda de Kuiil e solicitou sua ajuda. Djarin afirmou que sua nave foi destruída, mas Kuiil o corrigiu afirmando que ela foi roubada de partes, acrescentando que Jawas apenas roubam e não pretendem destruir. Os Ugnaught sugeriram que eles negociassem com os Jawas pelas peças, e Djarin concordou depois de perceber que não havia outra opção.[7]

Intermediando um negócio

"Eu poderia usar um membro da tripulação com a sua habilidade, e posso pagar generosamente. "
"Estou honrado, mas trabalhei a vida inteira para finalmente me livrar da servidão."
"Eu entendo. Então tudo que posso oferecer é o meu agradecimento."
"E eu ofereço o meu. Obrigado por trazer paz ao meu vale.
"
―Din Djarin e Kuiil[fonte]

Os Jawas que roubaram a nave de Djarin pediram o ovo de um mudhorn.

Djarin e Kuiil então seguiram para a tribo Jawa. Quando Kuiil pediu ao Mandaloriano para largar suas armas para permitir o prosseguimento das negociações, Djarin recusou e afirmou que as armas eram parte da religião Mandaloriana, mas obedeceu quando Kuiil revelou que não receberia as peças da nave se não as largasse. Durante as negociações, os Jawas solicitaram sua armadura beskar, que o Mandaloriano recusou em Jawaese. Seu uso da língua foi ridicularizado pelo ancião da tribo, o que irritou Djarin, fazendo-o usar seu lança-chamas para assustar os Jawas, antes de ser parado por Kuiil. Ele também recusou quando eles solicitaram a Grogu para negociar.[7]

Após esgotar suas opções, os Jawas pediram o ovo do mudhorn. Djarin foi então transportado para sua caverna ao lado de Grogu e Kuiil. Ele foi até a caverna e entrou, usando sua lanterna no capacete para iluminar o interior escuro. Quando ele alertou o mudhorn lá dentro, ele lutou contra a criatura e foi jogado para fora. Ele imediatamente puxou seu rifle de franco-atirador quando a criatura saiu de seu covil, apenas para descobrir que tinha sido preso na lama que obstruía a arma. Quando o mudhorn então tentou atacar Grogu, Djarin conseguiu mover o carrinho flutuante para fora do caminho do perigo. O Mandaloriano começou a usar seu arsenal restante para lutar contra o mudhorn, mas foi incapaz de ferir a criatura. Djarin foi brutalmente espancado conforme a luta progredia.[7]

Os Espólios do vencedor

Após retornar a Nevarro para entregar a Criança, foi contatado por Karga, que lhe disse para levar a presa diretamente para o Cliente. No caminho, Grogu soltou a maçaneta de uma das alavancas da nave e brincou com ela. Djarin a tirou de suas mãos antes de levantá-lo e colocá-lo de volta em seu berço flutuante. O Mandaloriano retornou às instalações remanescentes do Império com Grogu em mãos. Quando ele disse aos stormtroopers para manusearem o berço de Grogu com cuidado ao entrar na instalação, ele observou enquanto eles puxavam o carrinho para frente com força. Ao entrar na sala do cliente, Djarin observou enquanto Pershing e o cliente inspecionavam o bebê, e perguntou a ele quantos caçadores recebiam comandos para rastrear Grogu. O Cliente afirmou que precisava garantir a entrega da carga, pois era de extrema importância para ele. [8]

Nos bastidores

"Um misterioso e solitário pistoleiro... Com um compasso moral questionável... e ele é demais."
―Pedro Pascal, sobre Djarin[fonte]

Esboços de Dave Filoni do Mandaloriano.

Din Djarin é o protagonista da série de televisão de Star Wars O Mandaloriano, criada por Jon Favreau. A primeira imagem do guerreiro mandaloriana foi revelada em 4 de Abril de 2018.

No dia 13 de Novembro de 2018, Pedro Pascal estava em negociações para interpretar o papel principal da série, e no dia 12 de Dezembro, 2018, sua participação foi anunciada oficialmente.[9]

Aparições

Fontes

Notas e referências

As seções "Aparições" e "Fontes" foram importadas e traduzidas automaticamente do artigo em inglês pela Interface de Criação de Páginas. Consulte o histórico do artigo original para identificar os autores.
Advertisement