Star Wars Wiki em Português
Advertisement
Star Wars Wiki em Português

Este artigo detalha um assunto considerado cânon.

O assunto deste artigo existe ou é relevante no mundo real.

"O sol está se pondo na Nova República. Está na hora da Resistência nascer."
―Leia Organa[fonte]

Legado de Sangue é um romance cânon escrito por Claudia Gray. A história se passa seis anos antes de Star Wars Episódio VII: O Despertar da Força e é centrado na Princesa Leia Organa enquanto ela serve como membra do Senado Galáctico da Nova República. Durante o romance, a Princesa Leia lida com diferentes ameaças à República, tanto internas quanto externas, numa série de eventos que acaba levando ao surgimento da Resistência que aparece em O Despertar da Força.

O romance, lançado nos Estados Unidos em 3 de Maio de 2016, foi anunciado pela primeira vez em 10 de Outubro de 2015, antes da première de O Despertar da Força. O título era New Republic: Bloodline, antes de ser encurtado para apenas Bloodline. Rian Johnson, o diretor de Star Wars Episódio VIII: Os Últimos Jedi, contribuiu com algumas ideias para o romance. No Brasil, o livro foi lançado pela Editora Aleph, com o lançamento do eBook em 15 de Setembro de 2017.[2]

Sinopse da editora

Quando a Aliança Rebelde derrubou o Império, a princesa Leia acreditava que um longo período de paz iria começar. Mas o que se seguiram foram décadas de brigas sem fim e rixas partidárias no senado da Nova República. Leia, agora uma senadora influente, está perdendo a fé na política enquanto assiste seus colegas no senado, desesperados por mudanças, tomarem medidas que podem destruir o governo igualitário recém-criado. A última princesa de Alderaan torna-se a única esperança da democracia em seu momento mais frágil, mas o passado e o futuro com o lado sombrio da Força a perseguem. O treinamento Jedi de seu filho Ben a preocupa, especialmente depois que ele e Luke param de lhe mandar mensagens, e um dos maiores segredos da família pode vir à tona e colocar em cheque sua credibilidade.[2]

Aba interna

Após a grande guerra contra o Império, a Nova República se ergueu sobre a esperança da paz e da democracia. Foi em nome dessa causa que tantos rebeldes lutaram e morreram, mas o sonho agora está se despedaçando. O Senado Galáctico se dividiu em duas facções, os populistas e os centristas, que não conseguem chegar a um consentimento sobre nenhuma questão. Por culpa dessa cisão, a politica galáctica se mantém estagnada.

Cansada desse cenário, a princesa e senadora Leia Organa está prestes a abrir mão de seu cargo político e se dedicar a questões pessoais, como seu frustado casamento com Han Solo e o treinamento Jedi de seu filho Ben. Mas uma conspiração começa a surgir em planetas afastados, ameaçando a precária estabilidade instituída pelo governo; a última princesa de Alderaan vê nisso uma oportunidade para, como nos velhos tempos, entrar em ação e fazer a diferença no destino da galáxia. Leia poderá sentir mais uma vez o gosto da eventura, mas antes terá que enfrentar a sombra de Darth Vader e os fantasmas de seu passado.

Desenvolvimento

"E não posso dizer isso o suficiente. [Claudia Gray] pegou uma página de ideias que a gente passou para a [Jen Heddle] e a transformou em um romance incrível."
―Pablo Hidalgo, executivo criativo do Lucasfilm Story Group[fonte]

Legado de Sangue foi anunciado pela primeira vez em 10 de Outubro de 2015 sob o título New Republic: Bloodline, com Claudia Gray listada como autora.[1] Muitas das ideias que Gray incorporou no livro foram desenvolvidas especificamente para a história de fundo do filme Star Wars Episódio VII: O Despertar da Força, que se passa seis anos depois de Legado de Sangue. O personagem Ransolm Casterfo existia em muitas formas nas versões iniciais de O Despertar da Força. Rian Johnson, o escritor e diretor de Star Wars Episódio VIII: Os Últimos Jedi, também propôs várias ideias que foram inclusas no romance. Essas ideias incluiam a disposição do governo da Nova República e a forma de suas facções políticas.[6]

Uma parte proeminente da história do romance involve a revelação de que Darth Vader era Anakin Skywalker, e que Leia Organa é sua filha. Isso foi parte de um curta de animação proposto em 2012, que teria se passado antes de O Despertar da Força. O curta foi intitulado "Scandal of Blood", que os executivos criativos do Lucasfilm Story Group Pablo Hidalgo e Rayne Roberts chamaram de House of Cards de Star Wars. Ambos Hidalgo e Roberts esperavam que a história se tornasse um romance. Esta, como muitas das ideias que o Story Group apresentou para a Editora Sênior Jennifer Heddle, foram incorporadas em Legado de Sangue.[6]

A descrição do romance junto com uma parte de seu décimo-terceiro capítulo foi lançado pela USA Today em 4 de Fevereiro de 2016.[7] O romance tem cinco personagens com pontos de vista, incluindo Leia Organa, seu piloto e membro de equipe Greer Sonnel, o senador Centrista Ransolm Casterfo, a antagonística Lady Carise Sindian, e o piloto de caças da Nova República Joph Seastriker.

A Editora Aleph confirmou no seu Facebook o lançamento do livro no Brasil em 8 de Março de 2017.[8] A capa foi revelada pela Amazon na listagem da pré-venda da versão Kindle.[2]

Aparições

Por tipo [Esconder]
Personagens Criaturas Modelos de droides Eventos Lugares
Organizações e títulos Espécies sencientes Veículos e naves Armas e tecnologia Miscelânea

Personagens

Eventos

Lugares

Organizações e títulos

Espécies sencientes

Veículos e naves

Mídia

Edições

EUA

Brasil

Galeria de capas

Bibliografia

Notas e referências

Links externos

Advertisement