FANDOM


Eras-canon2-transp

Eras-legends

30px-Era-imp

"É um exército de invasão."
Obi-Wan Kenobi para Qui-Gon Jinn ao ver as C-9979 sendo carregadas.[fonte]

A Nave de desembarque C-9979 também conhecido como Nave de desembarque da Federação do Comércio ou Nave de desembarque separatista, era uma nave de desembarque de grande porte construída pela Engenharia Haor Chall para o forças militares da Federação do Comércio, e mais tarde para a Confederação de Sistemas Independentes. Quando a Federação do Comércio começou a planejar para criar suas forças militares, a Engenharia Haor Chall produziu um projeto de nave de desembarque que iria levar tropas e veículos terrestres a partir de naves de guerra para baixo até os planetas.

CaracterísticasEditar

CC9979trio-BF

Três naves de desembarque C-9979.

A configuração do C-9979 foi escolhido devido à sua semelhança com as barcaças comerciais utilizadas pela frota mercante da Federação. A nave tinha quatro asas com uma envergadura de 370 metros. Estas asas eram removíveis, para que pudessem ser guardadas facilmente a bordo de naves de guerra maciças. Elas estavam ligadas por poderosos campos tensores para a fuselagem quando a embarcação era montada para uso. Mesmo as ligas metálicas mais fortes foram incapazes de suportar o peso da carga imensa dentro das asas, assim fazendo os campos tensores essenciais para a nave.

Uma série de lojas de manutenção e reparação foram localizadas ao longo das asas dianteiras e também a manutenção dos componentes da força de assalto, particularmente droides de batalha precisando de manutenção após as batalhas. Campos tensores para a frente ligados as montagens firmes das asas à fuselagem e campos tensores montados nas asas impediram a envergaduras das mesmas, ao entrar em colapso sob pressão.

C9979 ep1ig

Esquemas do C-9979

Essas asas foram usadas para transportar veículos estacionados nos canais para capacidade de carga máxima. Cada um deles levava 11 MTTs que transportavam as tropas da linha de frente, 28 PACs para a implantação de tropas razoavelmente por trás das linhas de frente e 114 AATs para suporte veicular. Quando as naves de desembarque pousavam, esse veículos era guiados ao longo de trilhas de repulsores para a plataforma de preparo. Como o equipamento de manobra abordo dos veículos não era suficientemente preciso para transitar dentro dos limites apertados das zonas de garagem, sem causar danos, eles precisavam da assistência de faixas repulsoras. Em uma área de preparação eles eram rotacionados para a posição e agarrados por ganchos de transporte, que lhes traziam de ré e levavam para baixo para a rampa de desembarque, aos pés da nave.

As C-9979 também podiam funcionar como portadores, segurando caças estelares droides classe Escaravelho ou bombardeiros. Uma portadora, que trabalhou com Vana Sage no Sistema Eos, foi equipada com um hiperpropulsor.

Por causa da sua carga pesada, a nave de desembarque tinha uma enorme capacidade de elevação antigravidade. Ela era controlada e operada por droides de batalha B1. Essas naves eram armazenadas em hangares de naves de guerra, onde eram montados, sofriam manutenção e eram reparados. Quando prontos para a implantação, eles eram carregados com veículos terrestres. Essas naves sempre eram armazenadas em uma condição sem carga para evitar o estresse estrutural e para que seus veículos pudessem passar por manutenção e reparo.

HistóriaEditar

Trade Federation Invasion

Naves de desembarque, escoltadas por caças estelares droides, se aproximando de Naboo.

Durante a Invasão de Naboo, a Federação do Comércio implantou um grande número de C-9979 para o transporte de tropas e equipamento para as principais cidades de Naboo. Os cavaleiros Jedi Qui-Gon Jinn e Obi-Wan Kenobi foram capazes de esgueirar-se até o planeta abordo dessas naves de desembarque. Elas foram implantadas em um padrão de três naves para invadir cidades diferentes.

Durante as Guerras Clônicas, quando a Federação do Comércio empenhou suas forças para a Confederação de Sistemas Independentes, eles foram usados para transportar tropas e equipamentos para planetas orbitados por Naves de batalha classe Lucrehulk, ou outras naves separatistas grandes, até inúmeros campos de batalha como Rhen Var e Thule. Três dessas naves de desembarque foram transportadas fixadas ao fundos dos Destróieres leves classe Recusante.

L-2832-TCWS01E01

Uma nave de desembarque separatista pousando em Rugosa.

Eles foram mais tarde usados nas campanhas da Confederação em Teth e Rugosa.

Um deles também foi visto em Maridun, quando o Lok Durd testou uma nova arma Essa variante da nave foi equipada com um Centro móvel de comando CSI, uma base que poderia ser desmontada e reconstruída, que quando era montado na nave de desembarque diminuía a capacidade de carga enormemente.

Mais tarde na guerra, durante o massacre em Dathomir, General Grievous sob ordens do Conde Dookan, ordenou que uma nave de desembarque separatista fosse enviada para o planeta com um grande exército. Quando pousou, a nave implantou os droides de batalha e os tanques blindados de assalto. Esse exército droide elimou facilmente um pequeno grupo de Nightsisters.

Durante a Batalha de Coruscant, um grande número de naves de desembarque C-9979 participaram no ataque no mundo capital da República, que viram o sequestro do Supremo Chanceler Palpatine. Lá, eles descarregaram centenas de milhões de droides de batalha. Alguns foram destruídos por Yoda usando a Força.

Essas naves também foram implantadas em Kashyyyk pela força de invasão durante a Batalha de Kashyyyk. Lá eles foram inicialmente camuflados com redes, aparentemente.

A única variante conhecida desta nave de desembarque foi a Nave de desembarque C-9969.

Nos bastidoresEditar

A nave de desembarque teve sua primeira aparição no Star Wars Episódio I: A Ameaça Fantasma romance.

Os primeiros desenhos conceituais para a nave de desembarque incluíam dirigíveis, como transportes que ejetavam carga em pods. Os desenhos finais de Doug Chiang foram baseadas em uma libélula. George Lucas gostou das semelhanças entre este projeto a um velho biplano, e aprovou nesse sentido.

ApariçõesEditar

FontesEditar

Notas e referênciasEditar

Links externosEditar

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.