FANDOM


Eras-canon2-transp

Eras-legends

30px-Era-imp

Han1 edited Desculpe a bagunça.

Esse artigo ou seção precisa ser arrumado para atingir um patamar maior de qualidade.
Por favor, siga as instruções no Guia de Leiaute e complete este artigo visando maior qualidade visual. Remova esta mensagem quando terminar.


Onaconda Farr foi um senador de Rodia durante as Guerras Clônicas, e era mais que um bom amigo de Padmé Amidala, ao qual ela chamava de tio. Quase chegou a se aliar aos Separatistas, mas em virtude da amizade com Padmé, enganou Nute Gunray e se aliou novamente com a República.

Guerras ClônicasEditar

150px-Onaconda Farr TCW

Onaconda Farr durante as Guerras Clônicas.

Durante as Guerras Clônicas, acreditou que a República Galáctica estava sendo omissa em relação aos seus pedidos de comida para sua população pobre, estando a ponto de se unir aos Separatistas. Os Separatistas ofecereram toda a comida necessária para seu povo, porém em troca teria que vender Padmé Amidala ao vice-rei Nute Gunray para mata-lá e ser condecorado pelo seu lider supremo.

Ao final, ele se arrependeu da decisão de se juntar aos Separatistas, enganou Gunray e o entregou ao soldado Clone "Comandante Gree". Depois desse acontecimento ele volta ao Senado, não só sendo o representante de Rodia no Senado Galáctico como também sendo o líder e comandante do planeta. Seguiu firme e forte na liderança do sistema apoiando as idéias da Senadora Amidala. Acabou morrendo envenenado dentro da própia sede do Senado Galáctico.

MorteEditar

180px-Ono1

Onaconda Farr em seu túmulo.

Onaconda Farr morreu envenenado, após a Senadora Padmé Amidala citar em seu discurso no Senado a resolução de reduzir a despesas da República e evitar mais clonagens de novos soldados para o exército republicano.

Wiki Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Star Wars Wiki expandindo-o.
Considere marcar um esboço mais específico.


Aparições Editar

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.