FANDOM


Eras-canon2-transp

Eras-legends

30px-GoodIcon

YodaCG Mestre Qui-Gon, mais a dizer tem?

Este artigo ou seção precisa ser expandido.
Por favor, atualize este artigo adicionando as informações faltantes. Você também pode checar a página de discussão desta página. Remova esta mensagem quando terminar.

Os Togrutas foram uma espécie humanóide nativa do planeta Shili. Podia-se notar que os Togrutas, assim como os Twi'leks, possuíam o lekku, um par de "caudas" na cabeça, talvez seja uma ancestralidade comum entre ambas as raças. Togrutas também podiam ser distinguidos por suas montrais, grandes projeções ocas de chifres que cresciam no alto de suas cabeças, que dá as espécies de uma forma de ecolocalização passiva.

A fim de se protegerem de predadores perigosos, e para caçar suas próprias presas, os Togrutas se uniam em tribos densas e contavam com sua pigmentação natural para perturbar e confundir os animais de raciocínio lento. Togrutas trabalhavam bem em grupos grandes e individualismo era visto como algo anormal dentro de sua cultura, embora também fosse uma qualidade necessária nos líderes.

Biologia e aparênciaEditar

Ashla

Ashla, uma Togruta youngling.

Os Togrutas podiam viver por mais de 94 anos.[2] Eles possuíam tons de pele enferrujados, variando em da cor laranja para vermelha, com pigmentação branca em seus rostos,[3] e os lábios cinzentos.[4] Listras brancas enfeitadas podiam ser encontradas em diversas partes de seus corpos, incluindo o peito, pernas, costas, braços, lekku, e montrais.[4]

O padrão de listras variava de indivíduo para indivíduo. Esse padrão vermelho e branco era um fenótipo de camuflagem que herdaram de seus antepassados, que os ajudaram a se misturar com seu ambiente natural, especialmente o vermelho e branco com a erva-turu, que dominou os matagais de Shili.

Em suas cabeças, abaixo dos montrais, os Togrutas possuíam dois ou três (raramente quatro[5][6]) caudas, cujas faixas eram mais escuras do que as dos montrais.[4] Os Togrutas tinham a capacidade de sentir a proximidade e o movimento de objetos físicos ao seu redor por meio de seus montrais ocos, que detectavam no espaço o ultra-som. Os montrais dos Togrutas jovens eram muito pequenos, não cresciam totalmente até a adolescência, quando os seus montrais se curvavam-se e suas caudas alongavam-se.[7]

Como predadores, os Togrutas tinham dentes caninos muito afiados, que eles usaravam para matar thimiares sem dor, a sua principal presa, causando espasmos nas criaturas. Isso dava a falsa impressão aos viajantes de que os Togrutas eram uma espécie venenosa. No entanto, os Togrutas não faziam nada para dissipar este equívoco e até aproveitam os boatos para intimidar inimigos.

CulturaEditar

Togrutas possuíam um forte sentimento de união e comunhão. Em seu planeta natal, Shili, eles confiavam uns nos outros e se reuniam para tomar uma posição contra as criaturas enormes que eles caçam, como o akul. Dizia-se que as criaturas de Shili geralmente atacavam em grupos, o que foi ainda mais um motivo para os Togrutas a trabalharem juntos.[4]

100px-Shoshan edited

Shaak Ti, uma notável Togruta Jedi.

Enquanto a maioria de Shili foi abordada no cerrado, onde os Togrutas caçaram suas presas herbívoras, eles passaram a viver em pequenas comunidades nos vales das florestas, onde as copas das árvores os mantinham longe da vista de outras espécies e criaturas.[4]

Togrutas eram conhecidos por seu hábito de não usar nenhum tipo de calçados, pois eles acreditavam que a terra estava espiritualmente ligada à eles, e o ato de não usar sapatos representava um vínculo com a terra. Os Togrutas também foram conhecidos por sua crença de que aqueles que não puderam acompanhá-la deviam serem deixados à própria sorte, porque essa era a maneira da natureza. Outras espécies conscientes que acreditavam esta crença em particular podiam ser completamente desumanos. Como caçadores, os Togruta exibiam sua pele e seus dentes como um sinal de orgulho e de maturação. Um orgulho especial para os Togrutas eram os dentes de akul, que somente Togrutas que derrotaram um akul sozinho. Estes dentes frequentemente enfeitavam jóias, formando um cocar de dentes-de-akul, ou um colar, que também levava metais, pedras e pérolas encontradas em Shili.[4] Outros Togrutas, como Shaak Ti, usavam a faixa Togruta com suas roupas Jedi.[3] Togrutas falavam a língua Togruti, que possuía alguns elementos do Básico.[8]

PersonalidadeEditar

Os Togrutas eram tranquilos e silenciosos, mas tornavam-se verdadeiros guerreiros quando era preciso. A sua fidelidade às suas crenças era lendária, assim como sua felicidade dentro de grandes grupos. Togrutas, não surpreendentemente, destacavam-se no trabalho em equipe e na capacidade de associar-se as diferentes culturas. Em certa medida, os Togrutas tinham aversão ao isolamento e faziam esforço para ter amigos ao seu redor e sempre com companheirismo.

HistóriaEditar

RoshtiHS-SWE

Roshti, governador de Kiros.

Os Togrutas foram descobertos em 25.000 ABY. Em algum momento de sua história, eles estabeleceram uma importante colônia pacifista no planeta Kiros. Todo Togruta tinha uma afinidade especial para com a Força, apesar de terem um pouco menos do que o número normal de midi-chlorians. Acreditava-se que esta afinidade era produzida a partir de sua conscientização espacial transmitida pelos seus montrais e o seu papel como caçadores. Seu senso de conexão espiritual com a terra também aumentava significativamente sua ligação com o meio ambiente, levando a uma capacidade muito maior de sentir a Força. Acredita-se que esta espécie teria contribuído para membros da Ordem Jedi praticamente desde o seu início. A maioria dos Togrutas dentro da Ordem Jedi eram do sexo feminino, embora os machos não eram raros.[4]

Togrutas na galáxiaEditar

Uma das primeiras Togrutas conhecidas na Ordem Jedi foi a Mestra Jedi Raana Tey, membra da Aliança Jedi, que participou do Massacre Padawan de Taris no começo das Guerras Mandalorianas.[9]

28206 raana

Ranaa Tey segurando seu sabre de luz.

Durante as Guerras Clônicas a Togruta mais notável foi Shaak Ti, membra do Alto Conselho Jedi, que participou em muitas das batalhas durante a guerra. Ti foi ums das poucas sobreviventes da Batalha de Geonosis e ajudou a salvar Anakin Skywalker, Obi-Wan Kenobi e Padmé Amidala da execução.[10] Shaak Ti também protegeu o Supremo Chanceler Palpatine, que ela foi incapaz de evitar sua captura pelo General Grievous.[11] Ti sobreviveu à Ordem 66 e foi para o exílio em Felucia, onde treinou sua aprendiz, Maris Brood.[12] Outra notável Togruta Jedi durante as Guerras Clônicas foi Ahsoka Tano, a Padawan do Cavaleiro Jedi Anakin Skywalker.[13]

Outros notáveis Togrutas Padawans durante as Guerras Clônicas foram Ashla, uma membra do Clã Urso treinado por Yoda,[10] Deran Nalual, uma Padawan que sobreviveu ao início da Ordem 66,[14] e Codi Ty, um Togruta do sexo masculino que salvou um grande número de younglings do General Grievous.[5]

Registros indicavam que não houve Togrutas conhecidos no início da Nova Ordem Jedi, embora pelo menos um youngling sobreviveu ao Massacre em Ossus,[15] juntamente com Asaak Dan, um Togruta Jedi macho.[16]

ApariçõesEditar

Aparições não-canônicasEditar

FontesEditar

Togruta conceptart

Arte conceitual de um Togruta.

Notas e referênciasEditar

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.