FANDOM


Eras-legends

O Tubarão Firaxan, ou firaxa, era uma criatura que habitava os mares de Manaan. Eles eram extremamente ferozes e atacavam qualquer um que ousasse nadar em suas águas.

Características Editar

Acreditava-se que os firaxa e os selkath eram parentes, já que ambos teriam sido gerados pela Progenitora. Isso explicaria por que eles não atacavam selkaths no mar, apesar de que não haviam razões plausíveis para isso. Ambas as espécies foram afetadas pelo estresse da Progenitora e se tornaram mais agressivos que o comum.

História Editar

Para se protegerem dos tubarões firaxan, alguns exploradores levavam consigo emissores sônicos enquanto caminhavam no solo do profundo oceano, usando-os quando um firaxa se aproximava. Cientistas que trabalhavam na Estação Hrakert foram atormentados por um tubarão gigante, a Progenitora, que despertou depois que uma operação para extração de kolto começou. Os selkaths que trabalhavam lá enlouqueceram após a Progenitora ter iniciado uma espécie de controle psíquico que os fez ficarem agressivos. Uma toxina estava disponível para Revan utilizar contra a fera, mas ele escolheu não poluir o oceano de Manaan e destruiu todas as máquinas de extração, e isso trouxe calma para a grande fera e a fez voltar para as profundezas.

Final alternativo Editar

Se Revan escolhe a opção do lado negro, ele instantaneamente joga a toxina dada a ele no sistema de ventilação da máquina de extração do kolto, matando a Progenitora, poluindo as águas de Manaan e destruindo todo o kolto do planeta que não foi recolhido. Os preços dos equipamentos médicos aumentam após esta escolha e Revan é exilado de Manaan por destruir o kolto, a não ser que o jogador escolha as respostas certas para persuadir os juízes e evitar o exílio. Se o jogador admitir o seu ato, será executado.

Aparições Editar

Fontes Editar

Notas e referências

As seções "Aparições" e "Fontes" foram importadas e traduzidas automaticamente do artigo em inglês pela Interface de Criação de Páginas. Consulte o histórico do artigo original para identificar os autores.
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.