FANDOM


Eras-legends

30px-Era-old

TFMR2reparos Esse artigo está sendo editado por Snefferus.

Como cortesia, por favor não edite esse artigo enquanto essa
mensagem estiver aqui, para evitar conflitos de edição.
Se você quiser saber quem está trabalhando nesse artigo
e quando a seção de edição começou, consulte o histórico de edição e a página de discussão.


"O garoto salva vida de pessoas...querendo ou não. Mesmo elas merecendo ou não. Sem ao menos perguntar... ou sem ser pago por isso."
―Marn Hierogryph para Gadon Ther em Taris[fonte]

Zayne Carrick era um humano que foi padawan Jedi durante as Guerras Mandalorianas. Filho de um banqueiro e uma jardineira, Carrick mal foi aceito na Ordem Jedi, com seu nível de sensibilidade à Força descrito como "marginal" (à margem, quase nulo), e passou seus dias de padawan no Enclave Jedi em Dantooine. Mais tarde, ele foi designado como padawan para o Mestre Jedi Lucien Draay. Sem o conhecimento de Carrick e do Conselho do Enclave Jedi de Dantooine, Draay foi um membro do Pacto Jedi, uma organização secreta empenhada em impedir o retorno dos Sith por qualquer meio necessário.

Treinando na ecumenópole de Taris, sob a supervisão de Draay e outros quatro mestres Jedi, Carrick nunca esperava ir longe; ele não tinha confiança em suas habilidades, teve um desempenho ruim para um futuro Jedi e foi tratado como pouco mais que uma fonte de alívio cômico por todos que o conheciam. Ele falhou várias vezes em capturar Marn Hierogryph, um pequeno contrabandista Snivviano. Nem mesmo esperando ser Cavaleiro Jedi ele participou da cerimônia. Caracteristicamente atrasado depois de finalmente capturar Hierogryph, ele encontrou seus quatro companheiros Padawans mortos - mortos por seus próprios Mestres a sangue frio.

Como Carrick descobriu mais tarde, os Mestres tiveram uma visão que identificou alguém alguém vestindo um traje vermelho (semelhante aos que os Padawans vestiam no momento da profecia) como uma ameaça à Ordem Jedi e à República Galáctica. Como único Padawan sobrevivente, ele foi acusado pelo Pacto dos assassinatos e tornou-se objeto de uma caçada interestelar. Ele se uniu a Marn Hierogryph e duas misteriosas pseudo-arkanianas, Camper e Jarael, em sua jornada para vingar seus amigos assassinados, forçar os Mestres Jedi a confessar seus crimes e limpar seu próprio nome. Mal sabia ele que, em sua fuga, seria jogado no meio das emergentes Guerras Mandalorianas e perseguido pela República e pelos próprios Mandalorianos.

No entanto, depois de encontrar um agente do Pacto, Celeste Morne, Carrick decidiu adotar uma postura pró-ativa e levou a luta diretamente para Coruscant depois de reunir evidências para apresentar ao Alto Conselho Jedi. Carrick limpou seu nome da morte dos Padawans depois que Xamar, membro do Primeiro Círculo de Vigília, confessou e as ações de Haazen, um retentor do líder do Pacto Krynda Draay, criaram uma insurreição dentro da Ordem Jedi. Haazen foi interrompido pelos esforços combinados de Carrick e Lucien Draay, embora se acreditasse que o último tenha perecido com Haazen. Após os eventos, o Conselho ofereceu a Carrick o título de Cavaleiro Jedi, embora ele tenha recusado a oferta para iniciar uma parceria com Gryph como Jedi solitário - cuidando das pessoas que estavam sob supervisão da Ordem Jedi.

Carrick, junto com Gryph, participara de vários esquemas para enganar alvos merecedores de seus créditos. No entanto, durante essas missões, eles descobriram que os negócios visados ​​estavam escondendo um lado sombrio: de práticas comerciais duvidosas a toda uma operação escravagista. Igualmente preocupante para Carrick foi seu encontro com o Acólito Sith Toki Tollivar a bordo do Chanceler Fillorean, o misterioso comportamento de Demagol (disfarçado de Rohlan Dyre) e os segredos sombrios que Jarael, que se revelara sensível à Força, mantinha. Depois de resgatar o famoso piloto Goethar Kleej e seu filho Aubin, Jarael admitiu a Carrick que ela era um membro relutante de uma organização de escravos chamada O Crisol antes que ela pudesse escapar. Carrick concordou em ajudá-la a derrubar os traficantes de escravos, já que ela havia feito muito por ele durante seus dias de fugitivo.

Após a revelação da cumplicidade do Primeiro Círculo de Vigília no Massacre Padawan, Carrick, Shel Jelavan e os membros das famílias dos Padawans mortos estabeleceram o Projeto Rogue Moon, uma organização dedicada a ajudar os refugiados das Guerras Mandalorianas e os falsamente acusados durante a fuga. Financiada com o dinheiro que Carrick e sua equipe ganharam com seus contrabandos, a organização imediatamente começou a trabalhar para rastrear lideranças que levavam às operações do Crisol, que toda a tripulação do Prospecto Quente poderia desativar. Embora eles tenham conseguido interromper as operações do Crisol no Aglomerado Koornacht e Volgax, o relacionamento entre Carrick e Jarael azedou devido à manipulação de Carrick pela ex-rival de Jarael, Chantique, uma Magister Impressor da organização escravagista durante a missão em Volgax.

O relacionamento rompido levou à saída de Jarael e do Demagol disfarçado da Prospecto Quente, enquanto a equipe restante viajava de volta a Coruscant para assistir ao julgamento de Rohlan Dyre, que se pensava ser Demagol. Antes do julgamento, uma declaração do droide Elbee levou à realização das verdadeiras identidades de ambos os mandalorianos. Carrick e Hierogryph foram capazes de contrabandear Dyre para fora do julgamento. O trio decidiu montar uma missão de resgate desesperada de Jarael, pouco sabendo que Demagol já havia se revelado para a ramificação da Arkaniana como seu ex-professor Antos Wyrick. Enquanto Carrick usava chantagem e decepção para determinar o paradeiro dos dois, Jarael e Demagol já estavam em Osadia para libertar prisioneiros e se vingar do Crisol.

Depois de pedir ajuda de Cassus Fett e Saul Karath para capturar Dace Golliard, um fornecedor importante do Crisol, Carrick, Dyre e companhia chegaram a Osadia e revelaram a verdade, resultando na morte de Demagol e Chantique. Depois, Carrick e Dyre retornaram a Coruscant, onde reuniram Jarael com seus pais antes de se separarem. Com seu nome limpo e o Crisol derrotado, Carrick agora tinha várias opções para o futuro. Ele as enfrentaria com uma companheira, já que seu relacionamento com Jarael estava, finalmente, consertado e tomando um rumo mais romântico.

BiografiaEditar

Primeiros anosEditar

Littlezayne

Zayne Carrick como um padawan em Dantooine.

Vindo do planeta Phaeda, Zayne foi descoberto por um desconhecido Cavaleiro Jedi e levado à Ordem Jedi para testes quando ele era bem jovem, e oriundo de uma família com quatro irmãs.[1] Seu pai, Arvan, era contador com um "emprego sem futuro em um banco de lugar nenhum" e sua mãe, Reiva, era jardineira.[2] Embora o Mestre Jedi Vandar Tokare descrevesse a capacidade de Zayne na Força como "quase nula", ele foi aceito na Academia em Dantooine. Esperava-se que a capacidade de Zayne de formar rapidamente parentescos floresecesse com o treinamento Jedi.[3]

Em Dantooine, Zayne foi treinado pelo Mestre Vandar, junto com Shad Jelavan, Kamlin, Oojoh e Gharn. No entanto, suas habilidades Jedi não avançaram tanto quanto ele esperava enquanto estava na Academia.[4]


Padawan em TarisEditar

"Minha sorte varia de pouco tolerável a cataclísmica. Mestre Lucien diz que eu sou a prova viva de que a Força tem senso de humor!"
―Zayne Carrick, para Alek Squinquargesimus[fonte]
ZayneCarrick-KotOR1

Padawan Zayne Carrick

Em 3.964 ABY, Zayne estava sendo instruído pelo Mestre Lucien Draay na Torre Jedi, na cidade-planeta de Taris. Aqui, a capacidade de Zayne de formar amizades foi demonstrada por sua atração emocional por Shel Jelavan, a irmã de seu melhor amigo Shad. No entanto, Zayne lutou para acompanhar seus companheiros padawans em Taris; sua falta de jeito com a Força era frequentemente evidenciada em sua contínua busca pelo comerciante do mercado negro Marn "Gryph" Hierogryph.[5]

Zayne estava interessado na rápida expansão das Guerras Mandalorianas e em outros assuntos que afetavam a Ordem Jedi, mas ele se sentiu isolado em Taris e duvidava de sua capacidade de se tornar um Cavaleiro Jedi e que os mestres lhe diziam que os Jedi deveriam impedir o retorno dos Sith. No entanto, ele recebeu incentivo do Cavaleiro Jedi Alek Squinquargesimus - que havia resgatado Zayne de cair em sua morte após uma tentativa fracassada (a oitava) de capturar o esquivo Gryph. Nesse momento, Alek não revelou seu nome, mas se identificou simplesmente como "Squint". Enquanto passava por Taris com seu Mestre a caminho das linhas de frente da Orla Exterior, Squint disse a Zayne que ele se tornaria maior do que ele pensava.[5]

No entanto, o conselho de Alek a Zayne de que "às vezes é preciso entrar nas trevas para salvar a luz"[6] trazia problemas para o futuro. A Mestre Jedi Q'Anilia sentiu uma mudança sombria na Força logo após Alek falar com Zayne. De fato, os Mestres Jedi em Taris aparentemente estavam preocupados que um, ou pior, todos os seus Padawans caíssem no lado sombrio.[5]


A Profecia Sombria e o Massacre PadawanEditar

"Linhas foram cruzadas. Alguma coisa aconteceu. Alguma coisa ruim. Alguma coisa próxima. Várias coisas!"
―Q'Anilia[fonte]

Logo após o encontro de Zayne com Squint, os padawans enfrentaram um desafio na lua de Taris. Zayne e os outros Padawans tiveram que encontrar o caminho de volta para seus Mestres em meio ao perpétuo bombardeio de meteoros da lua, cegados pelas constantes explosões em suas viseiras.[7] Como foi o último a concluir a tarefa, Zayne sentiu que não poderia se tornar um Cavaleiro Jedi junto com seus amigos.[4]

Zayne clumsy

Zayne quebrando uma mesa enquanto persegue Marn Hierogryph.

O medo dos Mestres sobre seus Padawans os levaram a medidas desesperadas, pois, como Zayne notou,[8] eles odiavam os Sith - mas o ódio era uma emoção proibida pelos Jedi. Depois de observar a conclusão de seus aprendizes do desafio da Rogue Moon, eles se retiraram para o isolamento no templo. Quando emergiram, eles anunciaram que uma cerimônia de condecoração ocorreria em breve.[4]

A cerimônia foi apenas um ardil, no entanto; em consulta com Krynda Draay, a voz do Pacto Jedi em Coruscant - uma organização secreta Jedi dedicada a impedir o retorno dos Sith com a ajuda de videntes[9] - os Mestres Jedi mataram seus padawans, com exceção de Zayne, que, tendo finalmente capturado Gryph, estava atrasado. Ele testemunhou o crime cometido por seus mestres e coseguiu fugir logo em seguida.[10]

Ironicamente, como Zayne descobriu mais tarde, sua própria inaptidão o salvou duas vezes. Enquanto tentava pagar pelos danos que causou a um restaurante, viu Gryph nas ruas. Usando seu dinheiro, ele finalmente capturou seu adversário. Mas, em vez de levar Gryph às autoridades, ele rapidamente se dirigiu à Torre Jedi. Não foi apenas sua chegada tardia que o salvou: era esperada, e os Mestres estavam preparados para esperar por ele o tempo que fosse necessário; Shad Jelavan seria originalmente o culpado pelo crime.[11] No entanto, o atraso e o fato de Lucien estar carregando seu sabre de luz como os outros Mestres indicavam que Zayne seria um Cavaleiro, o que os Mestres confirmaram com uma história inventada às pressas sobre seu suposto "relacionamento especial" com a Força [12] e a crescente demanda por Cavaleiros Jedi devido à decisão dos Revanchistas de combater a invasão Mandaloriana. No entanto, Shad ficou desconfiado, já que os mestres nunca haviam tratado Zayne seriamente, e sua descrença e crescente hostilidade instigaram os Mestres a atacar preventivamente. Zayne chegou momentos depois que os outros quatro padawans foram mortos.[10]

Jedi em fugaEditar

"Não são apenas seus mestres atrás de você. As Autoridade Civis estão nisso agora. "
―Marn Hierogryph[fonte]
Zayneathon

Zayne fugindo depois de testemunhar a morte de seus companheiros Padawans.

Fugindo dos Mestres Jedi que outrora serviu, Zayne se viu sem escolha. Levou consigo Gryph em uma perseguição acelerada que os guiou a uma escola. Eles se esconderam em uma rampa de descarte de uma lanchonete mas acidentalmente escorregaram, caindo na decadente parte baixa de Taris. Enquanto isso, os Mestres Jedi enquadraram Zayne e Gryph no massacre Padawan - e sabendo que o Conselho de Dantooine não acreditaria que ele poderia ter feito isso com sua notável falta de habilidades, eles disseram que Zayne teria recebido ajuda do lado negro. [11] Zayne decidiu que deveria retornar a todos os lugares onde havia sido treinado para decifrar por que os Mestres o haviam traído. [3]

Depois de pegar carona com alguns coletores de lixo Wookie e um encontro próximo com alguns Vulkars Negros[13], Gryph levou Zayne a Junção do Lixo, onde encontraram o velho mecânico "Camper" e sua amiga Jarael. Jarael desconfiava da dupla fugitiva e atacou Zayne, ofuscando o jovem Jedi com suas habilidades no cetro de choque, mesmo diante do sabre de luz de Zayne. Inicialmente, Jarael e Camper se recusaram a ajudar Zayne - Jarael por causa do papel indireto de Zayne em convencer as Indústrias Lhosan a deixar Taris, e Camper por causa do fracasso de Gryph em pagar sua última transação; no entanto, quando uma força liderada pelos policiais Noana Sowrs e Lucien chegou ao local, Jarael e Camper permitiram que Zayne e Gryph escapassem com eles em seu navio, O Último Recurso [14].

ZayneFindsElbee

Zayne se depara com os restos de Elbee.

No entanto, O Último Recurso não voava há anos e logo parou no campo de asteróides em órbita ao redor de Taris. Enquanto os outros passageiros dormiam, Zayne enviou uma transmissão ao Mestre Vandar Tokare [15], que acreditou em sua história. Mas, para surpresa de Zayne, o mestre Vandar começou a especular que Zayne poderia ter assassinado seus amigos, mas não se lembrava do incidente corretamente. Ele aconselhou Zayne a entrar em contato com um dos Jedi Consulares em Taris - que, é claro, estavam tentando pegá-lo. Zayne foi interrompido no meio de sua discussão com Vandar por Jarael, que o nocauteou com seu cetro de choque [16].

Após sua transmissão a Dantooine, Zayne rapidamente percebeu que era estranho que quatro dos únicos cinco mestres estacionados em Taris, exceto Lucien, fossem consulares: Q'Anilia, Feln, Raana Tey e Xamar. [17] Ele desceu com Jarael até Rogue Moon, na esperança de encontrar pistas para o mistério do massacre Padawan. Enquanto isso, a dupla descobriu o droid destruído T1-LB ("Elbee") que poderia ter informações sobre o motivo pelo qual os Mestres assassinaram seus Padawans. Elbee esteve presente nos julgamentos Jedi, mas caíra, de forma tola e descuidada, da beira de um penhasco. Zayne percebeu que seus mestres haviam jogado Elbee do penhasco para impedir que ele testemunhasse a conversa que viria a seguir, pois os padawans haviam pulado da órbita sem causar danos. No entanto, antes que eles pudessem localizar as informações de Elbee, Lucien Draay e as forças da República desceram à superfície da lua para prender Zayne.[16]

Descobertas e RendiçãoEditar

JustiçaEditar

Arrastado para o conflito MandalorianoEditar

A recompensa de Raana TeyEditar

Deixando O Último RecursoEditar

O Esquema de Arkoh AdascaEditar

O retorno à TarisEditar

Reunião com GryphEditar

Manipulações de Raana TeyEditar

Morte do primeiro MestreEditar

Fuga com um JediEditar

O Talismã MuurEditar

Uma decisão fatídicaEditar

Revelando o Pacto JediEditar

Morte do segundo MestreEditar

Levando a batalha à CoruscantEditar

A VindicaçãoEditar

Planejando com GryphEditar

Uma nova aventuraEditar

Nave fantasmaEditar

DuelistaEditar

Encontro com MalakEditar

Caçando o CrisolEditar

O ardil na mineração de cometasEditar

Infiltrando no CrisolEditar

O resgate de JaraelEditar

RevelaçõesEditar

Missão de resgateEditar

EsboçoEditar

LegadoEditar

Personalidade e traçosEditar

Poderes e HabilidadesEditar

Nos bastidoresEditar

ApariçõesEditar

Em VanquoEditar

Após Zaine fugir para Vanquo, uma colônia mineradora nos limites do espaço galáctico controlado pela República, juntamente com Camper, Jarael e Griph, resolvem roubar um posto avançado que, segundo Griph "são presas fáceis, se fazem de durões, mas são bem tranqüilos". O plano consistia no disfarce de Jarael como Legends:Mestre Jedi Q'Nilia, ordenando uma evacuação porque os Manda (termo pejorativo para Legends:Mandaloriano) estariam atacando o local. Camper garantiria que a ordem de Q'Nilia chegasse como mensagem holográfica à todos. Zayne entraria disfarçado de mendigo para manipular a mente do soldado que verificaria a estação de rádio, enquanto Elbee garantiria os efeitos de um ataque mandaloriano.

Entretanto, após o assalto, enquanto Jarael está manuseando o sabre de Zayne e seus parceiros embarcam o últimos recursos na nave de Camper, mandalorianos iniciam um ataque real ao local. Jarael é capturada sendo confundida com uma Jedi por estar portando um sabre de luz.

Flash PointEditar

Zayne, Camper, Griph e Elbe conseguiram entrar na nave mesmo com ela decolando, dentro da nave Camper surpreende a todos quanto briga com o madaloriano, camper o arremessa para o compartimento de carga e Zayne começa a brigar, enquanto isso o velho assume o comando da nave, Ao contrario de Camper Zayne estava apanhando para Roland(o nome do mandaloriano), mas mais uma vez Zayne provou que inteligencia é seu forte pedindo para Elbe ajuda-lo, elbe foi vitorioso contra o mandaloriano desarmado.
16017

Zayne e Griph prenteram Roland e ficavam Fazendo perguntas, das quais não obtiveram resposta até ele ouvir que estavam rastreando Jarael e seguindo-a, Roland disse que ela foi levada a Flash point, e para salva-la precisariam da ajuda dele.

Roland conta que é um guerreiro e não um estrategista que move simbolos num mapa por isso desertou, tambem falou que em Flash Point um madaloriano chamado Demagol fazia experiências com jedi capturados.

Enquanto isso Jarael torna-se amiga de um jedi chamado pelos mandalorianos de Squit. Flash point é tão proximo do Sol que é imposivel ficar em terreno aberto durante o dia, Sabendo disso A tripulação do Ultimo recurso faz um plano para evacuar os mandalorianos e libertar os jedi

Roland entrega Zayne ao Demagol, logo após os mandalorianos sairem do laboratorio e comentarem da sala de espera onde Jarael estava e comentam

-Pena que ele não sobreviveu. Jarael pula em cima do Demagol e quando vai espanca-lo ela sente que não deve faze-lo, pois o demagol na verdade era Zayne desfarçado.

Eles saem da base e começam a conversar com outros mandalorianos durante a conversa Zayne usa a força para espalhar cargas de mina pelas naves.

Griph manda uma mensagem dizendo que ele era general da republica e começaria um ataque, e detona as cargas de mina,achando que era um ataque muito bem feito, os madalorianos fogem, com algumas naves restantes, os Jedi estavam salvos, Zayne entrega a Roupa espacial vermelha que o incriminaria a Squite, Que revela que seu nome era Alek.

Roland se esconde na ultimo recurso que decola com sua tripulação comum sem saber do infiltrado. Os jedi salvos vão para Curoscant com uma nave abandonada pelos mandalorianos na pressa de fugir

Telerath Editar

Um planeta bancario e um resort.

Griph precisava de seu dinheiro mas sua conta fora bloqueada, então Camper e Jarael foram desfarçados, os dois falaram com o bancario de nome Arvan, Arvan conversa com o Barão Margriph(camper desfarçado) e com Chantique (Jarael).
180px-SwKOTOR11

Os irmãos Moomo

O barão afirma que não é Marn Hierogriph.

Arvan Usa um bio scaner para que confirma que o Barão não é Hierogrph, Arvan convida o Barão(Camper) e Chantique(Jarael) para um passeio, e o dinheiro seria entregue de manhã.

Enquando eles faziam o passeio os irmãos Moomo atacam Jarael espanca os dois mais o alvo era Arvan o banqueiro desprevinido, sequestão-o.

Griph e Zayne estavam monitorando tudo da nave, quando recebem a mensagem de que o banqueiro fora rapitado Zayne vai ao resgate, e fala a Griph:

-Deixe comigo esses caras estão acabando com a minha reputação. Zayne Corre e encontra um dos irmãos com o banqueiro nas costas e surpriende-o pulando na sua frente quando Zayne ve o banqueiro ele diz:

-Voce?

Enquando Zayne estava surpreso o outro irmão chega por traz e arremeça-o para longe, ele perguntou ao banqueiro:

-Papai...Como vão as coisas.

Zayne esplica a Griph e Jarael que rapidamente persebem que Arvan Carrick era só uma isca.
Zayne vai ao resgate

Zayne vai ao resgate

Usando sua malandragem Griph encontra e covense um dos irmãos a trocar Arvan por Zayne (os irmão haviam brigado, um deles, Dob sai para beber algo), este tambem revela onde sua nave está, Zayne corre até lá e ve Del (o outro irmão) conversando com quem o contratou a mestre Raana, Zayne rapidamente encontra seu pai e pergunta se o pai acreditava que ele tinha matado seus colegas Padawans, o pai diz que não acreditava e se ele tivesse feito teria um bom motivo, Zayne ouve barulhos e ve que o outro irmão chegou.

Zayne usou a força e fez os dois irmãos acharem que um provocou o outro, eles começaram a brigar assim fugiram facilmente.

Arvan facilitou a liberação do dinheiro, Zayne pediu uma quantia alta que provavelmente mandou para a irmã de um colega morto pelo seu proprio mestre.


Curiosidades:

-Ao final de sua história contada pelo "Cavaleiros da Antiga Repúblia,Zayne ganha um sabre de luz feito com todos os cristais de seus antigos colegas, ele tem a cor azul.

-Zayne foi consagrado Cavaleiro Jedi após ter sido libertado de todas acusações,porém, rejeitou o título e continuou a trabalhar com seu grupo, sendo dessa vez sócio, nos 'trabalhos' de Grifo


ApariçõesEditar

Ficheiro:Zayne by Dean the Great.JPG

Aparições não-canônicasEditar

FontesEditar

Notas e ReferênciasEditar

Wiki Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Star Wars Wiki expandindo-o.
Considere marcar um esboço mais específico.


O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.