Star Wars Wiki em Português
Advertisement
Star Wars Wiki em Português

Este artigo detalha um assunto considerado cânon.

Clique aqui para ir ao artigo da Star Wars Wiki sobre a versão Legends desta página.

"Só ouvi esse nome uma vez, e foi pelo Kanan. Ele disse que Mustafar é onde os Jedi vão pra morrer."
―Hera Syndulla — (áudio) Ouça (arquivo)[fonte]

Mustafar era um pequeno planeta localizado no sistema Mustafar, dentro do setor Atravis dos Territórios da Orla Exterior da galáxia. Antes um mundo florido nutrido pelo artefato Estrela Brilhante, sua órbita foi alterada quando a Lady Corvax liberou as energias da Estrela Brilhante em uma tentativa de ressuscitar seu marido. O duelo gravimétrico entre os gigantes gasosos Jestefad e Lefrani sobre Mustafar aqueceu o núcleo do planeta, transformando o mundo exuberante em um inferno vulcânico e desequilibrado. Adaptando-se à vida em seu planeta natal devastado, os Mustafarianos evoluíram em duas subespécies distintas que cooperaram para garantir sua contínua sobrevivência. As lendas da busca de Corvax pela imortalidade levaram os antigos Sith a Mustafar, à procura dos mesmos segredos da vida eterna. Lá, eles construíram um templo em um local do lado sombrio da Força, acima das ruínas enterradas da Fortaleza de Corvax.

Adquiridos pela União Tecnológica mais de trezentos anos antes das Guerras Clônicas, os fluxos de lava de Mustafar foram explorados em busca de minerais únicos e valiosos. O planeta também era lar do sindicato do crime Sol Negro, cuja sede estava localizada perto da cidade mineira que ficou conhecida como Zitontown depois que o Falleen Ziton Moj ascendeu à liderança da organização. Durante as Guerras Clônicas, os Mustafarianos aliaram-se à Confederação de Sistemas Independentes, que usou Mustafar para produzir droides de batalha para seu exército droide. Darth Sidious tinha uma instalação secreta no planeta, onde ele pretendia transformar crianças sensíveis à Força em espiões. No entanto, o Lorde Sith teve a base afundada quando o Cavaleiro Jedi Anakin Skywalker e sua Padawan, Ahsoka Tano, chegaram para resgatar as crianças.

Mustafar serviu como o reduto final do Conselho Separatista até que o recém-nomeado Darth Vader, anteriormente Anakin Skywalker, foi enviado por Sidious para massacrar o conselho, encerrando efetivamente as Guerras Clônicas. O Lorde Sith foi confrontado por sua esposa, Padmé Amidala, e seu antigo Mestre Jedi, Obi-Wan Kenobi. O último duelou com Vader, derrotando-o e deixando-o para queimar em um banco de lava. Contudo, Vader foi salvo quando Sidious chegou e o levou para fora do mundo. Mustafar então ficou sob a posse do Império Galáctico depois que a União Tecnológica e seus recursos foram nacionalizados. Sidious ordenou a construção de novas instalações no planeta, para onde mais bebês sensíveis à Força foram levados e transformados em agentes da Inquisição.

Durante essa era, Vader retornou ao local de sua maior derrota e, com a ajuda do antigo Lorde Sith Darth Momin, ergueu o enorme monólito da Fortaleza Vader para servir como seu santuário pessoal, construído no local do antigo templo Sith. Ao longo da Era do Império, Vader usou o planeta para cumprir as ordens de seu mestre, tornando-o o lugar de descanso final para vítimas do Grande Purgo Jedi. Além disso, Vader também assumiu negócios pessoais dentro de seu novo reino, tentando usar os poderes sombrios de Mustafar para ressuscitar sua falecida esposa. Sob o comando do Lorde Sombrio dos Sith, o Império tomou conta do planeta. Os esforços para extração de recursos em Mustafar foram assumidos pela Guilda dos Mineradores, embora as rigorosas restrições de viagens do Império no sistema dificultassem a obtenção de lucros pela guilda, até que as operações de mineração cessassem por completo. O Sol Negro também trocou Mustafar por um mundo mais discreto depois que o Império estabeleceu uma guarnição lá. Os Mustafarianos resistiram à ocupação imperial de seu planeta natal e tentaram expulsá-los de Mustafar por meio de vários ataques à Fortaleza Vader.

Embora tenha sediado uma das primeiras vitórias rebeldes da Guerra Civil Galáctica, Mustafar caiu na obscuridade depois da morte de Vader na Batalha de Endor. Após a destruição da Estrela Brilhante, o ecossistema lentamente começou a se curar da devastação que havia sofrido nos séculos anteriores. Muitos peregrinos devotos viajaram para as ruínas da Fortaleza Vader, na esperança de acessar o poder sombrio do falecido Sith. Décadas após a morte de Vader, seu neto, Kylo Ren, viajou ao planeta para continuar o legado do passado terrível de sua família. O Líder Supremo da Primeira Ordem massacrou o culto Sith que defendia a Fortaleza Vader e descobriu o orientador Sith de seu avô, uma ferramenta que lhe permitiu localizar o fantasma do imperador Sidious em Exegol.

Descrição

Mundo de fogo

"Mustafar é um planeta de lava, lugar terrível, cheio de minas terríveis. Lá existe um costume de pular em fluxos de lava e… bem, você verá."
―L3-37[fonte]

A paisagem de Mustafar durante o dia.

Um pequeno planeta localizado no setor Atravis dos Territórios da Orla Exterior,[30] dentro do sistema de mesmo nome,[4] e situado no quadrante L-19[8] da Grade Galáctica Padrão,[31] Mustafar foi outrora um mundo exuberante repleto de vida, graças ao poder de um artefato conhecido como Estrela Brilhante que alimentava o que veio a ser conhecido como um mundo jardim.[11] Na época das Guerras Clônicas, no entanto, Mustafar havia se tornado um planeta vulcânico instável,[15] poderoso no lado sombrio da Força.[32] Seus valiosos alótropos minerais que emergiam do núcleo do planeta,[30] bem como sua obscuridade para o resto da galáxia, despertaram em outros outros planetas o interesse de explorá-lo.[9] Mustafar permaneceu um mundo ígneo até a destruição da Estrela Brilhante, momento a partir do qual o planeta pôde crescer novamente.[33] Esses diferentes estados do mundo levaram alguns a acreditar que forças espirituais foram catalisadoras das mudanças de sua natureza.[7]

No subsolo, Mustafar continha lagos de lava que exalavam fumaça para as instalações da superfície; esses vapores enganavam as mentes dos organismos que os inalavam, dando origem ao que Lellis chamou de "sombras da mente" — visões de medos e dúvidas que poderiam se manifestar como fantasmas do passado. Esses gases eram mais potentes nos arredores do Complexo de Mineração Mustafariano e a exposição prolongada a eles levava um indivíduo à loucura. Portanto, respiradores repulsores foram instalados no Complexo de Mineração para evitar que esses gases tóxicos subissem para as instalações internas e fossem inalados por aqueles que estivessem dentro.[26]

Orbitando perto do gigante gasoso Jestefad, com o qual foi geminado, Mustafar era constantemente puxado pela força gravitacional do planeta vizinho, que quase o transformou em sua lua. Apenas a atração gravitacional de contrapeso do gigante gasoso Lefrani impediu que ele fosse capturado na órbita de Jestefad. A influência do imenso campo magnético do gêmeo maior de Mustafar resultou em sua paisagem vulcânica infernal, pois o poder da força gravitacional de Jestefad causou uma grande perturbação das marés que aqueceu o interior de Mustafar.[10] Além de ser tragado por essa batalha gravimétrica constante, Mustafar abrigava um núcleo instável que provocava terremotos poderosos o suficiente para separar os continentes do planeta,[34] e suas placas tectônicas divididas permitiram que o magma escaldante do planeta avançasse para a superfície, criando um ponto quente vulcânico visto do espaço como um aglomerado vermelho brilhante.[7]

Mustafar apresentava rios de lava.

A atmosfera de Mustafar era influenciada pelo sopro de seus vulcões e pelo imenso campo magnético de Jestead. Tempestades titânicas, bem como correntes de força ciclônica, formaram os céus hostis do planeta. Turbulenta e carregada de cinzas,[10] a atmosfera também era quente e química,[35] consistindo de nuvens espessas de fumaça negra[19] e permitindo que cinzas sufocantes[28] caíssem como chuva.[34] As operações de processamento de lava criaram subprodutos de gases tóxicos,[10] e um ar nocivo cobriu o mundo com uma névoa obscura.[35]

As frequentes[30] interferências eletromagnéticas e tempestades levaram à perda de sinal e ruído, respectivamente, embora os efeitos do céu agitado de Mustafar pudessem reduzidos através do uso de abafadores dedicados. No entanto, a interferência eletromagnética também representava um risco significativo para chegadas e partidas fora do mundo.[10] Aqueles que fossem pegos em uma dessas tempestades[36] sem a ajuda de equipamentos de aterrissagem na superfície com proteção especializada[10] — que incluía plataformas de pouso[30] protegidas por escudos de energia e raios condutores e tratores — encontravam, na melhor das hipóteses, os scanners de suas espaçonaves inutilizados e equipamentos de navegação e controle com interferência.[10] Em alguns casos, naves eram despedaçadas.[36] As naves também eram ameaçadas pelo intenso calor e pelas cinzas incendiárias de Mustafar, mas os danos poderiam ser evitados caso o veículo estivesse equipado com escudos de energia poderosos o suficiente.[37]

A instabilidade de Mustafar agitou para a superfície magma carregando minérios[7] com minerais únicos e valiosos,[38] atraindo interesses comerciais[10] de vários[1] conglomerados galácticos de mineração,[7] como a Guilda dos Mineradores,[1] para explorarem a riqueza mineral do mundo antes intocado.[10] O magma escaldante que borbulhava sob a superfície inundou o planeta, cobrindo-o em oceanos[12] e rios de lava. A energia geotérmica era a principal fonte de energia do complexo de mineração da União Tecnológica no planeta,[10] e os fluxos de lava que cobriam o terreno rochoso deixavam traços de inundação de basalto.[36] Embora ainda muito quente, essa lava tinha temperaturas mais baixas do que a encontrada em outros mundos, devido aos alótropos minerais incomuns que eram derretidos a temperaturas mais baixas.[10] Não obstante, pedaços de Mustafar começaram a esfriar nas décadas que antecederam[7] 35 DBY.[39]

Fauna e flora

"As próprias feras conspiram para frustrar minha visão. Fascinante. Completamente fascinante."
―Lorde Momin, reagindo a um ataque de pulgas de lava na Fortaleza Vader[fonte]

Mustafarianos do Norte conduzem pulgas de lava ao longo de um rio derretido.

Apesar de seu ambiente infernal, Mustafar era lar para diversos organismos, todos conectados pela Força. As criaturas extremófilas do planeta adaptaram-se à desolação de Mustafar e tornaram-se indomáveis.[35] Os grandes insectoides conhecidos como pulgas de lava desenvolveram um exoesqueleto resistente que os protegia da devastação ardente do mundo. Eles eram conhecidos por devorar a crosta do planeta e eram comumente usados como montaria pelos Mustafarianos, uma espécie de insectoides sencientes.[28] Outras espécies encontradas no planeta incluíam os corvos-lagartos, que se reuniam nos campos de lava de Mustafar e eram afugentados pelo que os Mustafarianos chamavam de "homens fundidos".[23] Spark-roaches[26] e ratos de fogo também habitavam Mustafar. Os ratos de fogo eram conhecidos por roer os cristais de lava que se formavam no planeta.[21]

Assim como o próprio planeta, algumas das criaturas encontradas em Mustafar eram particularmente mortais.[20] Criaturas altamente agressivas representavam um perigo significativo no planeta devido aos recursos escassos.[13] O temível darkghast, semelhante em alguns aspectos[20] aos rancores de Dathomir,[40] era um carnívoro de vários membros que podia ser encontrado sob a superfície rochosa do mundo. Ninfas de lava, criaturas aladas que viviam em colmeias, também podiam ser encontradas nas cavernas do planeta. Consideradas animais daninhos, o interior das criaturas era preenchido com lava, que elas eram capazes de cuspir quando provocadas.[20] Uma espécie de besouro também habitava Mustafar; ele começava a vida como uma pequena larva e desenvolvia um mecanismo de defesa ao atingir a idade adulta que lhe permitia alertar sua prole explodindo.[24] Quadrúpedes escavadores conhecidos como krishels habitavam as cavernas e túneis labirínticos de Mustafar. Essas criaturas fortes e de cascas duras eram caçadas pelos Mustafarianos.[13]

Semelhante às pulgas de lava, os xandanks eram outra espécie insectoide protegida por exoesqueleto. Esses seres eram predadores nativos de Mustafar que caçavam em bandos.[41] Criaturas resistentes e semi-sencientes[42] conhecidas como roggwarts caçavam nos túneis e tubos de lava do planeta em busca de xandanks,[43] além de enguias de lava gigantes que se alimentavam de humanos.[22] Apesar do perigo dos roggwarts, eles poderiam ser domesticados com o treinamento apropriado[43] e foram importados para Mustafar para trabalhar nas minas do planeta.[25] Em 3 ABY, um roggwart conhecido como Kongo, o Estripador, foi utilizado para manter os túneis da mina de dolovita livres[41] de xandanks e enguias de lava.[22] Kongo era supostamente o último de sua espécie[42] entre 0 e 1 DBY,[44] embora isso possa ter sido dito na tentativa de fazer o roggwart parecer mais misterioso e exótico.[42]

Irontrees eram umas das poucas plantas encontradas no mundo.

Embora a vegetação exuberante que cobria o planeta tenha desaparecido sob o fogo e as cinzas,[11] Mustafar não era desprovido de vida fúngica e vegetal. Escondidos dos rios de lava escaldante, os fungos de caverna kahel cresciam no subterrâneo. Esses organismos eram extremamente simbólicos para os nativos Mustafarianos e serviam como inspiração para sua arquitetura semelhante a cogumelos.[10] Após a destruição da Estrela Brilhante durante a Era do Império, a vida começou a voltar lentamente.[33] Em 35 DBY,[39] irontrees estéreis podiam ser encontradas nos poucos lugares onde existia solo fértil,[7] como o brejo úmido[34] do Pântano de Corvax.[7]

História

Cataclismo e colonização

"Antes, nosso mundo Mustafar era verde, repleto de vida."
―A Sacerdotisa ensina o passado de Mustafar ao descendente da Lady Corvax[fonte]

No passado antigo,[7] Mustafar era um planeta exuberante e florestado, prosperando com vida por meio da Estrela Brilhante, o artefato sagrado dos Mustafarianos que nutria[11] o pequeno mundo jardim.[7] Estrangeiros liderados pela Lady Corvax e seu marido chegaram em algum momento, vivendo em harmonia com os nativos. No entanto, o planeta sofreu um ataque e o marido de Corvax morreu em batalha. Incapaz de abrir mão de seu amor, Corvax roubou a Estrela Brilhante dos Mustafarianos em sua busca pela imortalidade, pensando que o objeto tinha o poder para ressucitar seu marido. Isso, porém, resultou na devastação do planeta; as energias rompidas da Estrela Brilhante[11] alteraram a órbita de Lefrani, e Mustafar entrou em um alinhamento incomum e de gravidade esmagadora entre ele e Jestefad.[13] A nova e precária órbita do planeta transformou-o em um deserto vulcânico[11] à medida que os dois gigantes gasosos o atraíam, aquecendo seu interior em suas tentativas de converter Mustafar em sua lua.[10] Poucas espécies sobreviveram ao cataclismo, com os Mustafarianos restantes sendo forçados a áreas no norte e próximas do equador do planeta. Lá, eles se adaptaram e evoluíram para as novas realidades de vida em Mustafar.[13] Esses eventos tornaram-se lendas, atraindo Sith que procuravam o segredo da vida eterna. Por fim,[7] um templo Sith[10] e um santuário Sith foram construídos no planeta.[7]

A superfície de Mustafar foi transformada em uma paisagem infernal.

Mais de trezentos anos antes das Guerras Clônicas, a União Tecnológica passou a possuir o planeta[30] e a cobrar impostos dos Mustafarianos.[7] A União forneceu aos Mustafarianos ferramentas para extrair os alótropos minerais,[30] mão de obra que servia para pagar sua renda.[7] Misturados com trabalhadores de uma grande variedade de espécies, os mineradores Mustafarianos viviam em residências simples em cidades mineiras dedicadas, porém precárias,[19][10] e eram auxiliados por tecnologias da União Tecnológica, como as plataformas repulsoras UH-XH da Baktoid,[13] centrífugas de processamento de lava,[10] droides de eletrorrefinamento[45] e o droide de mineração DLC-13[28] para coletar a lava rica em minerais que era expelida do interior aquecido de Mustafar.[10] Ao longo dos séculos, porém, os Mustafarianos presenciaram avarias mecânicas e ter cautela com tecnologias que[30] falhavam sob o calor intenso de seu planeta e que tinham um ponto de fusão inadequado. Esse era o caso dos speeders, incluindo a plataforma UH-XH, que geralmente era operada por droides.[13] Apesar de tudo, ao final das Guerras Clônicas, Mustafar havia servido literalmente como uma mina de ouro para a União Tecnológica por cerca de trezentos anos padrão.[10]

Embora Mustafar tenha se tornado conhecido principalmente por suas atividades de mineração, os estrangeiros desesperados e evasores da lei que não se intimidavam com as condições adversas do mundo eram atraídos pela população escassa do planeta.[9]

Nos bastidores

Mustafarianos coletando lava para ser refinado.

Para criar os efeitos de lava do planeta para Star Wars Episódio III: A Vingança dos Sith, uma verdadeira erupção vulcânica foi filmada no Monte Etna, na ilha da Sicília.

Aparições

  • Star Wars Biomas
  • Master & Apprentice (apenas menção)
  • Star Wars: The Prequel Trilogy – A Graphic Novel
  • Galaxy of Adventures logo.jpg Star Wars Galaxy of Adventures – "Jedi vs. Sith - The Skywalker Saga"
  • The Skywalker Saga
  • Star Wars Battlefront II (apenas menção) (DLC)
  • TCW mini logo.jpg Star Wars: The Clone Wars – "Children of the Force"
  • TCW mini logo.jpg Star Wars: The Clone Wars – "Ghosts of Mortis" (visão a Anakin Skywalker)
  • TCW mini logo.jpg Star Wars: The Clone Wars – "Eminence"
  • TCW mini logo.jpg Star Wars: The Clone Wars – "Shades of Reason" (aparece em flashback(s))
  • Dark Disciple
  • Star Wars Episódio III: A Vingança dos Sith (primeira aparição)
  • Revenge of the Sith Golden Book
  • Revenge of the Sith Read-Along Storybook and CD
  • "Empire Ascendant"—The Prequel Trilogy Stories
  • "The Rule of Two"—The Prequel Trilogy Stories
  • "Darth Vader Rises"—The Prequel Trilogy Stories
  • Darth Vader: Dark Lord of the Sith 1 (aparece em flashback(s))
  • Darth Vader: Dark Lord of the Sith 5
  • Darth Vader: Dark Lord of the Sith 10 (apenas menção) (texto em Aurabesh)
  • Darth Vader: Dark Lord of the Sith 13 (visão a Darth Vader)
  • Age of Rebellion - Darth Vader 1 (aparece em flashback(s))
  • Ahsoka (apenas menção)
  • Lordes dos Sith (apenas menção)
  • Darth Vader: Dark Lord of the Sith 20 (apenas menção)
  • Darth Vader: Dark Lord of the Sith 21
  • Darth Vader: Dark Lord of the Sith 22
  • Darth Vader: Dark Lord of the Sith 23
  • Star Wars Jedi: Fallen Order
  • Darth Vader: Dark Lord of the Sith 24
  • Darth Vader: Dark Lord of the Sith 25
  • Lando's Luck (apenas menção)
  • Thrawn (apenas menção)
  • Thrawn 1 (aparece em flashback(s))
  • Um Novo Amanhecer (apenas menção)
  • Estrelas Perdidas (apenas menção)
  • Rebels-mini-logo.png Star Wars Rebels – "Rebel Resolve" (apenas menção)
  • Star Wars: Starfighter Missions
  • Rebels-mini-logo.png Star Wars Rebels – "Fire Across the Galaxy"
  • Star Wars Rebels: The Siege of Lothal (apenas menção)
  • Leia Organa: Ordeal of the Princess (aparece em flashback(s))
  • Rebels-mini-logo.png Star Wars Rebels – "The Future of the Force" (apenas menção)
  • Thrawn: Alliances (apenas menção)
  • Star Wars Adventures: Tales from Vader's Castle 1
  • Star Wars Adventures: Tales from Vader's Castle 2
  • Star Wars Adventures: Tales from Vader's Castle 3
  • IDWStarWarsAdventuresLogoSmaller.png "Droid Hunters"—[[Star Wars Adventures Erro de expressão: Palavra "free" não reconhecida Free Comic Book Day 2019|Star Wars Adventures Free Comic Book Day 2019]]
  • Star Wars Adventures: Tales from Vader's Castle 4
  • Star Wars Adventures: Tales from Vader's Castle 5
  • Star Wars Adventures: Return to Vader's Castle 1
  • Star Wars Adventures: Return to Vader's Castle 2
  • Star Wars Adventures: Return to Vader's Castle 3
  • Star Wars Adventures: Return to Vader's Castle 4
  • Star Wars Adventures: Return to Vader's Castle 5
  • Star Wars: Secrets of the Empire
  • Vader Immortal: A Star Wars VR Series – Episode I
  • Vader Immortal: A Star Wars VR Series – Episode II
  • Vader Immortal: A Star Wars VR Series – Episode III
  • Rogue One: Uma História Star Wars
  • Rogue One: Uma História Star Wars (romantização)
  • Star Wars: Rogue One: A Junior Novel
  • Star Wars: Rogue One Graphic Novel Adaptation
  • Rogue One Adaptation 4
  • Galaxy of Adventures logo.jpg Star Wars Galaxy of Adventures – "Obi-Wan Kenobi" (aparece em flashback(s))
  • "Time of Death"—From a Certain Point of View (apenas menção)
  • Darth Vader 1 (apenas mencionado; no texto de abertura)
  • Darth Vader 6 (aparece em flashback(s))
  • Star Wars 11 (apenas menção)
  • Darth Vader 20 (apenas menção)
  • Darth Vader 24 (visão a Darth Vader)
  • "Shu-Torun Lives"—Star Wars 50
  • Doctor Aphra 40 (visão a Darth Vader)
  • "Disturbance"—From a Certain Point of View: The Empire Strikes Back (apenas menção)
  • IDWStarWarsAdventuresLogoSmaller.png "Tales of Villainy: Invasion of Echo Base"—Star Wars Adventures 1 (aparece em flashback(s))
  • Darth Vader 1 (aparece em flashback(s))
  • Darth Vader 2 (aparece em flashback(s))
  • Darth Vader 3 (aparece em flashback(s))
  • Darth Vader 5 (aparece em flashback(s))
  • Darth Vader 6
  • Darth Vader 7
  • Darth Vader 8
  • Darth Vader 9
  • Darth Vader 10 (aparece em flashback(s))
  • Darth Vader 11 (apenas menção)
  • Star Wars Adventures: Shadow of Vader's Castle
  • Marcas da Guerra (apenas menção)
  • Star Wars: Squadrons (apenas menção)
  • Star Wars Special: C-3PO 1 (apenas menção indireta)
  • A Resistência Renasce (apenas menção)
  • "The Dark Wraith"—Myths & Fables (apenas menção indireta) (aparece em flashback(s))
  • "Black Spire: Return to a Shattered Planet"—Galaxy's Edge: Black Spire (apenas menção)
  • Star Wars Episódio IX: A Ascensão Skywalker
  • Star Wars: The Rise of Skywalker: Expanded Edition
  • Star Wars: The Rise of Skywalker: A Junior Novel
  • Star Wars: The Rise of Skywalker Screen Comix
  • Star Wars: The Rise of Skywalker Graphic Novel Adaptation

Aparições não-canônicas

  • Droid Tales mini logo.jpg LEGO Star Wars: Droid Tales – "Crisis on Coruscant" (aparece em flashback(s))
  • LEGO Star Wars: The Skywalker Saga

Fontes

Notas e referências

  1. 1,00 1,01 1,02 1,03 1,04 1,05 1,06 1,07 1,08 1,09 1,10 1,11 1,12 1,13 1,14 1,15 Star Wars: The Galactic Explorer's Guide
  2. 2,0 2,1 StarWars.com Encyclopedia Mustafar na Encyclopedia (conteúdo agora obsoleto; link de backup)
  3. Ultimate Star Wars
  4. 4,0 4,1 4,2 4,3 Star Wars Episódio III: A Vingança dos Sith
  5. Journey Through Space
  6. Star Wars: Fascinating Facts
  7. 7,00 7,01 7,02 7,03 7,04 7,05 7,06 7,07 7,08 7,09 7,10 7,11 7,12 7,13 7,14 7,15 7,16 7,17 7,18 Star Wars: The Rise of Skywalker: The Visual Dictionary
  8. 8,0 8,1 Star Wars: The Force Awakens Beginner Game
  9. 9,0 9,1 9,2 9,3 9,4 StarWars-DatabankII.png Mustafar no Databank (link de backup)
  10. 10,00 10,01 10,02 10,03 10,04 10,05 10,06 10,07 10,08 10,09 10,10 10,11 10,12 10,13 10,14 10,15 10,16 10,17 10,18 10,19 10,20 10,21 10,22 10,23 Star Wars: Complete Locations
  11. 11,0 11,1 11,2 11,3 11,4 11,5 11,6 Vader Immortal: A Star Wars VR Series – Episode I
  12. 12,0 12,1 12,2 Romantização de Rogue One: Uma História Star Wars
  13. 13,0 13,1 13,2 13,3 13,4 13,5 13,6 13,7 Special Modifications
  14. 14,0 14,1 14,2 TCW mini logo.jpg Star Wars: The Clone Wars – "Eminence"
  15. 15,0 15,1 TCW mini logo.jpg Star Wars: The Clone Wars – "Children of the Force"
  16. Darth Vader: Dark Lord of the Sith 23
  17. Rogue One: Uma História Star Wars
  18. Star Wars: Secrets of the Empire
  19. 19,0 19,1 19,2 19,3 19,4 19,5 19,6 19,7 Dark Disciple
  20. 20,0 20,1 20,2 20,3 20,4 Vader Immortal: A Star Wars VR Series – Episode II
  21. 21,0 21,1 Star Wars Adventures: Return to Vader's Castle 1
  22. 22,0 22,1 22,2 22,3 22,4 Star Wars 11
  23. 23,0 23,1 Star Wars Adventures: Return to Vader's Castle 5
  24. 24,0 24,1 Star Wars Adventures: Tales from Vader's Castle 2
  25. 25,0 25,1 Star Wars: Absolutely Everything You Need to Know, Updated and Expanded
  26. 26,0 26,1 26,2 Star Wars Adventures: Shadow of Vader's Castle
  27. Star Wars Adventures: Tales from Vader's Castle 5
  28. 28,0 28,1 28,2 28,3 28,4 28,5 Star Wars: Absolutely Everything You Need to Know
  29. Rebels-mini-logo.png Star Wars Rebels – "Rebel Resolve"
  30. 30,0 30,1 30,2 30,3 30,4 30,5 30,6 Star Wars: The Complete Visual Dictionary, New Edition
  31. Star Wars: Rogue One: Rebel Dossier
  32. Darth Vader: Dark Lord of the Sith 5
  33. 33,0 33,1 Vader Immortal: A Star Wars VR Series – Episode III
  34. 34,0 34,1 34,2 Star Wars: The Rise of Skywalker: A Junior Novel
  35. 35,0 35,1 35,2 Star Wars: The Rise of Skywalker: Expanded Edition
  36. 36,0 36,1 36,2 Darth Vader: Dark Lord of the Sith 21
  37. Star Wars: Complete Vehicles
  38. Predefinição:CalendarCite
  39. 39,0 39,1 Star Wars: The Rise of Skywalker: The Visual Dictionary data os eventos de Star Wars Episódio IX: A Ascensão Skywalker para um ano após o Incidente Starkiller, que Star Wars: Atlas Galáctico data em 34 DBY. Portanto, os eventos de A Ascensão Skywalker devem ter ocorrido em 35 DBY.
  40. Star Wars Character Encyclopedia: Updated and Expanded
  41. 41,0 41,1 Star Wars: Atlas Galáctico
  42. 42,0 42,1 42,2 Capacete de coleção.png Star Wars: Capacetes de Coleção 33 (Databank A-Z: Admiral Kilian–Kowakian)
  43. 43,0 43,1 BYOR2D2 logo small.png Star Wars: Construa Seu R2-D2 53 (Droid Directory: Cyborgs Parte 2)
  44. O resgate de Luke Skywalker ocorre entre a Batalha de Yavin, a qual Star Wars: Atlas Galáctico data de 0 ABY, e o assalto às Docas Espaciais de Mako-Ta, que Ultimate Star Wars, New Edition situa em um ano após a Batalha de Yavin. Assim, pode-se determinar que esse evento ocorre entre 0 DBY e 1 DBY. Como se dizia que Kongo era o último de sua espécie durante o resgate de Luke Skywalker, também pode-se determinar que ele era considerado o último de sua espécie entre 0 DBY e 1 DBY.
  45. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome VE
Advertisement