Este artigo detalha um assunto considerado cânon.

Clique aqui para ir ao artigo da Star Wars Wiki sobre a versão Legends desta página.

Rebellions are built on hope.png
Artigos têm como base esperança!
Este artigo precisa de referências para atingir um maior padrão de qualidade.

"Nós somos o Olho da Morte, descendentes da crença guerreira Mandaloriana uma vez conhecida. Agora meu povo vive em exílio por não abandonarmos nossa herança. Nosso povo era guerreiro. Poderosos. Temidos! Agora são controlados pelos Novos Mandalorianos que acham que ser pacifistas é algo bom. Eles jogaram fora nossa honra e tradição pela paz. A Duquesa Satine e sua liderança corrupta está destruindo nossas almas, destruindo nossa identidade. Essa é a nossa batalha."
Pre Vizsla[fonte]

Olho da Morte foi uma organização Mandaloriana que se opôs ao governo pacifista Mandaloriano que governava o planeta de Mandalore durante as Guerras Clônicas. Após várias tentativas mal sucedidas de tomar Mandalore, se tornaram parte da Sombra Coletiva de Maul, que conseguiu tomar controle do planeta durante a guerra. Porém, em uma disputa de poder formado entre o líder da Coletiva, Maul, e o líder do Olho da Morte, Mand'alor Pre Vizsla, resultando na morte de Vizsla, na ascensão ao poder de Maul e a separação do Olho da Morte a Resistência de Mandalore, a qual foi liderada por Bo-Katan Kryze, e os Super Comando Mandaloriano de Maul.

História

Formação

Após o fim da Guerra Civil Mandaloriana, os guerreiros Mandalorianos foram exilados na lua de Concordia, onde sua maioria pereceu. Porém, os sobreviventes se reagruparam e começaram a se chamar de "Olho da Morte". Foram liderados secretamente pelo governador de Concordia, Pre Vizsla do Clã Vizsla, e a irmã da Duquesa Satine Kryze, Bo-Katan Kryze. O grupo tinha a intenção de destronar o governo pacifista e restaurar os jeitos guerreiros do povo Mandaloriano.

Espalhando o medo

Durante as Guerras Clônicas, Vizsla e o Olho da Morte se aliaram com o Lorde Sith e líder Separatista Conde Dookan para preparar um golpe contra a Duquesa Satine e seu governo chamado de Novos Mandalorianos. Vizsla, como governador de Concordia, fingindo estar apoiando Satine por supostamente destruir o Olho da Morte. Durante este encontro, um dos sabotadores do Olho da Morte atacou um Cruzador Republicano. O sabotador acabou tirando a própria vida. Rumores começaram a se espalhar, dizendo que Kryze iniciou um exército para lutar pela Confederação.

Olho da Morte sob o comando de Pre Vizsla

Quando o Conselho Jedi enviou o Mestre Jedi Obi-Wan Kenobi para descobrir a verdade, Vizsla contatou Dookan sobre os Jedi. Dookan o assegurou que se a República ocupasse Mandalore, o povo se rebelaria e se uniria ao Olho da Morte. O Olho da Morte então enviou um Death Watch bomber [tradução necessária] ao Templo Memorial em Sundari para o destruir. A explosão ocorreu em frente a Duquesa e a Obi-Wan Kenobi. O Death Watch bomber [tradução necessária] então fugiu após Kenobi interrogar algumas pessoas no local, antes de o perceber e o perseguir, porém o Death Watch bomber [tradução necessária] pulou para a própria morte antes de ser capturado.

Quando Kenobi e Kryze viajaram a Concordia para retornar o corpo do Death Watch bomber [tradução necessária] a Vizsla. Enquanto Satine jantava com Vizsla, Kenobi foi secretamente investigar as minas de Concordia para descobrir se estavam ativas. Quando investigou uma das minas, Kenobi encontrou alguns capacetes Mandalorianos. Ele foi então rodeado e capturado por dois membros do Olho da Morte. Os dois tentaram matar o Jedi tentando o esmagar em uma linha de quebra de minérios, porém Kryze chegou no local, os distraindo e salvando Keobi. O duo despachou os dois soldados e tentou fugir da mina, mas foi confrontada por Vizsla e seus homens. Kenobi lutou com Vizsla e conseguiu escapar ao lado de Satine.

Ataque à Coronet

Outro membro, o Senador de Kalevala Tal Merrik secretamente comprou e enviou um carregamento de droides assassinos dentro da Coronet para matar Kryze em sua rota a Coruscant. Porém, Kenobi, Skywalker, e suas tropas descobriram a duplicidade de Merrik. Merrik então tomou Kryze como refém e contatou Vizsla para reforços. Múltiplas Naves de transporte classe Drocht foram enviadas, levando Super-droides de batalha B2 para dentro da Coronet. Ps droides foram destruídos por Skywalker e suas tropas. Merrik sabotou os motores da Coronet para explodirem e então tentou entrar ao lado de Kryze em uma nave de transporte. Porém, Kenobi parou Merrik antes que fosse embora e Skywalker conseguiu discretamente o matar com seu sabre.

Preparando para guerra

Um assassino do Olho da Morte atacando a Duquesa Satine Kryze.

O Olho da Morte então orquestrou um bombardeio a Kalevala]] que matou o Deputado-ministro Jerec. Dookan e seu mestre, Darth Sidious, então alteraram uma gravação de Jerec e a entregaram ao Senado da República para força-los a ocupar Mandalore. Durante este tempo, Vizsla preparou seus homens para lutar. Ele também enviou um assassino para matar Kryze. O assassino a encontrou conversando com Davu Golec e posicionou sua arma apontando a ela, ele, porém, acertou Golec, e Kryze conseguiu fugir a tempo após uma curta perseguição. Ela então contatou Kenobi e os dois se encontraram em segredo. O assassino conseguiu encontrar os dois e os seguiu até um beco. O assassino atirou um detonador térmico nos dois, e Kenobi empurrou Satine para longe da bomba. Kenobi então lutou contra o assassino até que o Mandaloriano foi forçado a recuar. Kryze deu a Kenobi a verdadeira mensagem de Jerec e o Jedi levou a mensagem ao Senado. A verdadeira mensagem retirou as chances da República ocupar Mandalore e resultou em Dookan ordenando ao Olho da Morte que encerrassem suas atividades.

Exílio em Carlac

O Olho da Morte então quebrou suas ligações com a Confederação, seguido de uma batalha entre Vizsla e Dookan. Eles então montaram um acampamento em Carlac. Lá, forçaram as mulheres de uma vila de Ming Pos próxima para trabalharem para eles. Com o holotrace device [tradução necessária] do Senador Bonteri, o Olho da morte recebeu informações da localização de Dookan, então Bo-Katan encontrou Bonteri em sua nave. Bonteri levou a Padawan Jedi Ahsoka Tano com ele, fingindo que ela era sua noiva. Bo-Katan e os outros os levaram ao acampamento onde Vizsla encontrou Bonteri e entregou a localização de Dookan. Ao mesmo tempo, os outros Mandalorianos colocaram os subordinados de Bonteri para trabalhar, fazendo o droide levado por Tano, R2-D2, consertar droides de treinamento de tiro e colocando Tano junto das outras jovens da vila como servente.

Pre Vizsla e seus homens capturando Ahsoka Tano.

Porém, Vizsla foi então confrontado pelos anciões Ming Po, que demandaram o retorno de suas mulheres ao Olho da Morte. Num primeiro momento, Vizsla e seus homens concordaram, porém, chegando a vila, traíram os Ming Po, assassinando a neta do líder da vila em sua frente. Ele e seus homens começaram então a queimar a vila. Ahsoka Tano não aguentou ver a situação e os atacou, se revelando como Jedi. Vizsla e seus homens capturaram a Padawan e a levaram de volta ao acampamento. Porém, na tentativa de execução de Vizsla, R2 chegou e lançou os sabres da Jedi para ela. Tano então se libertou e matou quatro soldados de Vizsla naquele instante. Vizsla tentou lutar contra a jovem, porém os droides que R2 consertou se voltaram contra os Mandalorianos. Enquanto o Olho da Morte destruia os droides, Tano, Bonteri e R2 escaparam do acampamento, com Bo-Katan e seus homens os perseguiam. Porém, falharam quando chegaram a sua nave e saíram de Carlac.

Complô para assumir Mandalore

Aliança com Maul

O Olho da Morte então se deparou com um pod de escape com dois zabraks dathomirianos; o Lorde Sith renegado Maul e seu irmão, o Irmão da Noite Savage Opress. Os dois foram levados a base deles em Zanbar, onde Vizsla esperava os zabraks acordarem para ouvir suas histórias. Os dois zabraks então acordam em mesas médicas e se deparam com Vizsla os vigiando. Maul explicou a Vizsla que os dois são os verdadeiros Lordes Sith e que não seguiam a Dookan. Maul também o informou que sua nave foi derrubada por Kenobi. Naquela noite, Vizsla e Maul discutiram seus objetivos e decidiram tomar Mandalore juntos. Bo-Katan argumentou que confiar nos Sith deixaria o Olho da Morte do mesmo jeito que estava ao lado de Dookan. Maul a calou enforcando-a com a Força, deixando a viver. Vizsla finalmente perguntou aos Sith seus nomes e os dois se apresentaram como Maul e Savage.

Juntando forças

Maul e o conselho do Sol Negro

Maul assistiu os soldados do Olho da Morte em batalha e disse a Vizsla que, apesar da habilidade dos soldados, seria necessário um exército para tomar Mandalore. Maul sugeriu uma aliança com o Sol Negro, e Vizsla o levou, junto de Savage e alguns de seus soldados, a Mustafar, onde se encontraram com Ziton Moj, um membro do Sol Negro. Moj os levou ao Black Sun ruling council [tradução necessária]. Porém, ao requerir um exército, o conselho se virou contra eles e os atacaram. Vizsla e Savage começaram a brigar contra os soldados na sala, com Savage jogando um deles na mesa onde o conselho se sentava. Ainda contra se unirem ao Olho da Morte, o conselho se levantou e seu líder, Xomit Grunseit, protestou contra Maul. Savage então ligou seu sabre e o atirou, cortando a cabeça de todos os membros do conselho, colocando Moj no comando do Sol Negro, com o mesmo aceitando a proposta de Maul. O Sol Negro então, quase imediatamente, começou a enviar recursos ao Olho da Morte, com esta união se tornando a Sombra Coletiva.

Vizsla informou a Maul que seu exército agora estava completo, mas Maul recusou a acreditar. Porém, logo foram visitados por Lom Pyke, do Sindicato Pyke, que estava interessado em aliar os pykes com a Sombra Coletiva, e Vizsla não teve hesitação nenhuma em os aceitar. Para completar seu exército, Maul e Vizsla procuraram o Cartel Hutt, que também eram uma força poderosa no submundo galáctico. A Sombra Coletiva então viajou a Nal Hutta, onde se encontraram com o Grande Conselho Hutt. E assim como o encontro com o Sol Negro, os hutts recusaram a oferta, e quando Maul ameaçou suas vidas, caçadores de recompensa começaram a os atacar. Maul, Savage e Vizsla lutaram contra os caçadores, mas nesse meio tempo, os hutts escaparam, exceto por Oruba. Maul e Vizsla questionaram Oruba sobre a localização dos hutts, e Oruba finalmente cedeu e disse que seus companheiros seguiram a Tatooine. Vizsla imediatamente entendeu que os hutts se encontrariam no palácio de Jabba o Hutt. Savage, sob as ordens de Maul, executou Oruba por sua insolência.

Bo-Katan e seus soldados no palácio de Jabba

A Sombra Coletiva atacou o palácio de Jabba logo depois, e foram quase imediatamente recebidos com resistência. Os soldados do Olho da Morte conseguiram iniciar o caos pouco depois de aterrissarem, liberando mais de doze soldados armados. Logo rodearam o Conselho Hutt e o forçou a se aliar a Sombra Coletiva. Agora com um exército, Maul revelou a Vizsla que pretendia tomar controle do submundo após tomar Mandalore. Maul então o ordenou para enviar batedores a capital antecipadamente para separar alvos em Sundari para os planos de Vizsla. Bo-Katan se preocupou que Maul tomaria o controle do Olho da Morte, mas Vizsla a assegurou que Maul e Savage morreriam junto de Kryze.

Tomando Mandalore

"Nós somos o Olho da Morte e nós viemos os resgatar."
―Um soldado do Olho da Morte para um soldado da Força Policial Mandaloriana

Os batedores de Vizsla informaram os alvos da Sombra Coletiva a Maul em Sundari, e Maul disse ao Olho da Morte que devem agir como os hérois dos Mandalorianos e para os outros grupos agirem como foram enviados para causar o caos e destruir a segurança sob Kryze. A Sombra Coletiva viajou rapidamente para Mandalore, onde Maul e SSavage lideraram os ataques a polícia Mandaloriana. Como instruido, Vizsla, Bo-Katan e outro soldado lideraram grupos de resgate para o povo Mandaloriano. Kryze foi então capturada, e Vizsla se declarou como Mand'alor.

Maul decapita Pre Vizsla.

Vizsla então trai Maul e Savage, os aprisionando, porém os dois se liberam em pouco tempo. Maul então desafia Pre Vizsla por seu título, e Vizsla luta contra o Sith até o mesmo perder. Maul então decapita Vizsla na frente de todos os seus soldados usando a arma mais preciosa do grupo, o Sabre negro, tomando para si o controle de Mandalore e do Olho da Morte. A maioria dos soldados aceitaram o resultado do duelo, porém, Bo-Katan e suas Corujas Noturnas recusaram Maul como seu líder e iniciaram uma resistência contra ele, fugindo rapidamente do local. O Olho da Morte foi então liderado por Maul, Opress, e o agora livre Primeiro-ministro Almec. Alguns soldados do Olho da Morte pintaram suas armaduras de vermelho para que se parecessem mais com seu novo líder, e ficaram conhecidos como os Super Comandos Mandalorianos.

Sob a liderança de Maul

Resistência contra Maul

Bo-Katan retornou para resgatar sua irmã com a ajuda de seu sobrinho, Korkie Kryze e seus colegas de classe, Lagos, Soniee e Amis. Porém, foram logo perseguidos por Comando do Olho da Morte após um deles os avistar, e mesmo que Satine tenha conseguido enviar uma mensagem ao Conselho Jedi, foi recapturada. Subsequentemente, Kenobi retornou a Mandalore para resgatar Kryze, com o Jedi nocauteando um Comando e roubando sua armadura antes de infiltrar a prisão onde Kryze se encontrava. Porém, após a libertar, o plano de Kenobi foi descoberto pelos guardas, os quais os perseguiram. Conseguiram chegar a nave de Kenobi, mas Maul e Savage logo interviram e dois dos Comandos derrubaram a nave antes de conseguir escapar.

Kenobi assistindo os dois lados batalhando na área de aterrissagem.

Kenobi e Kryze foram capturados e Maul os levou a sala do trono. Lá, Maul executou Satine na frente de Kenobi, e ela morreu em seus braços. Kenobi foi então levado de volta a prisão por soldados de Maul, mas quando chegavam a entrada, Bo-Katan e seus homens atacaram os soldados e o libertaram. Enquanto isso, o antigo mestre de Maul, Darth Sidious, chegava a Sundari para lidar com os dois Sith. Dois Comandos aproximaram-se de Sidious e foram enforcados até a morte. Bo-Katan levou Kenobi a área de aterrissagem, onde uma batalha se iniciou. Sidious chegou a sala do trono de Maul e confrontou seu antigo aprendiz e Savage. Maul esperava voltar a ser guiado por Sidious, mas o Sith via seu antigo aprendiz somente como um rival e ameaça. Conforme a luta na área de aterrissagem continuava, Kenobi escapava em um dos caças classe Kom'rk de Bo-Katan para fora de Mandalore. Apesar de Maul e Savage darem trabalho, Sidious conseguiu derrotar e matar Savage. Ele então capturou Maul e o aprisionou.

Libertando Maul

Sidious aprisionou Maul no Pináculo, em Stygeon Prime onde pretendia usar Maul para encontrar sua mãe, Talzin. Sidious visitou Maul e conversou com ele, deixando Dookan para interrogá-lo sobre suas conexões criminosas e as bases da Sombra Coletiva. Porém, o Primeiro-ministro Almec criou um plano para resgatar Maul como retorno de quando Maul o salvou quando o Olho da Morte tomou Mandalore. Dois Super Comandos Mandalorianos, Gar Saxon e Rook Kast, invadiram o Pináculo e desativaram os reforços droidesindo em direção a cela de Maul. Eles então liberaram Maul de sua cela e o levaram para o lado do Pináculo, onde explodiram uma parede. Kast lançou um cabo, fazendo uma tirolesa improvisada para Maul utilizar, e então fugiram do Pináculo ao mesmo tempo que seus caças classe Kom'rk chegaram. Maul e os outros dois entraram nas naves, por onde foram levados a base da Sombra Coletiva em Zanbar.

Combate em Zanbar

Grievous e suas forças entram em combate contra o Olho da Morte em Zanbar.

Maul agradeceu a Almec quando chegou em Zanbar e animou suas tropas para guerra. Forças separatistas então chegaram em Zanbar depois de rastrear a nave de Maul até o planeta. Maul ordenou a suas defesas para liberaram toda a força da Sombra Coletiva. Apesar da ineficiência de suas torretas, o Olho da Morte provou ser um grande inimigo. General Grievous desceu de sua nave com seus Magnaguardas e batalhou contra Maul e seus homens. Enquanto Maul derrubava Magnaguardas, Grievous foi desafiado por um Mandaloriano, o qual matou sem hesitação. Maul então se virou a Grievous, o qual se retirou quando percebeu que não tinha muitas chances. Ambos os lados perderam muitas forças nesta batalha.

Batalha sobre Ord Mantell

Maul juntou a Sombra COletiva e a enviou para Ord Mantell. Porém, espiões separatistas informaram Grievous de sua presença no local, fazendo com que Grievous levasse suas forças para atacar o inimigo. Maul preparou suas forças para o ataque e Mãe Talzin enviou vários Irmãos da Noite para ajudá-los. Quando as forças de Grievous chegaram, iniciaram um bombardeio a superfície com lasers. Maul liberou seu exército, e Saxon reuniu os soldados do Olho da Morte. Grievous aterrissou seu exército droide e uma batalha se iniciou contra as forças de Maul em seguida. Simultaneamente, Dookan aterrissava com dois MagnaGuardas em busca de Talzin na cidade. As naves da Sombra Coletiva iniciaram seu ataque contra a frota de Grievous, os atingindo de surpresa pouco depois de suas armas recarregarem.

Maul derruba Grievous em sua nave.

Conforme a batalha se tornava mais arriscada em terra, Ziton Moj e Fife começaram a questionar o plano de Maul. Saxon os disse que era a função dos dois fazerem o plano funcionar, e em seguida, Fife foi atacado por um droide. Maul levou seu caça classe Kom'rk com alguns soldados para dentro da nave de Grievous, onde invadiram a ponte e iniciaram um combate. Enquanto isso, no chão, Saxon, Moj, Fife e o resto da Sombra Coletiva foram rodeados por droides. Porém, os droides foram desligados conforme Maul e seus homens desligavam as células de comando na nave de Grievous. Saxon e os outros imediatamente começaram a destruir os droides inanimados. Eles então capturaram Dookan, que neste ponto já havia derrubado os reforços dos Irmãos da Noite. Com Maul capturando Grievous em sua nave, a Sombra Coletiva garantiu uma vitória bem merecida.

Aparições

Fontes

As seções "Aparições" e "Fontes" foram importadas e traduzidas automaticamente do artigo em inglês pela Interface de Criação de Páginas. Consulte o histórico do artigo original para identificar os autores.
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.