Este artigo detalha um assunto considerado cânon.

Clique aqui para ir ao artigo da Star Wars Wiki sobre a versão Legends desta página.

"Não há civilidade, apenas política."
―Sheev Palpatine[fonte]

O Senado Galáctico, também conhecido como Congresso Galáctico, era o corpo governante da República Galáctica. Consistia de centenas de senadores que representavam muitos mundos da galáxia, e era liderado pelo Supremo Chanceler, que era eleito pelos representantes. A função primordial do Senado era mediar as disputas entre os mundos e escrever leis e regulamentações necessárias para manter a República.

Durante o período do Império Galáctico, o Senado Galáctico era conhecido como Senado Imperial. Entretanto, esse Senado era impotente na prática, já que seus membros não eram encorajados a discordar dos desejos do Imperador Galáctico. Pouco antes da Batalha de Yavin, Imperador Palpatine oficialmente dissolveu o Senado Imperial.

Depois da vitória na Batalha de Endor, a Aliança Rebelde se reorganizou e formou a Nova República. Uma das primeiras ações da Nova República foi restaurar seu Senado Galáctico, o que foi feito na primeira capital, Chandrila. Como a capital da República era rotativa, o Senado também era.

História

"A República não é o que era antes. O Senado está cheio de pessoas gananciosas e barulhentas. Não há interesse no bem comum."
―Senador Palpatine[fonte]

Durante os primeiros anos da República Galáctica, o Senado servia como o principal meio democrático de resolver disputas dentro do governo recém-formado, conforme detalhado na Constituição Galáctica, e participava da Rotunda do Senado em Coruscant, localizada no Distrito do Senado na capital mundial da República.[1] O Senado e o Supremo Chanceler eram protegidos pelos guardas do Senado de manto azul, que vigiavam e se misturavam bem com o ambiente formal. Eles serviram como um símbolo de ordem no início da República devido à ausência de um exército formal. Os guardas também podiam ser encontrados nas entradas de muitas das plataformas de delegações e nas entradas da própria Rotunda do Senado.[2]

Segundo C-3PO, o Senado aprovou uma regra que proibia qualquer droide de traduzir ou falar quaisquer escritos na língua Sith.[3]

Durante a Invasão de Naboo, o senador Sheev Palpatine foi eleito chanceler supremo,[4] que finalmente começou sua ascensão até se tornar o Imperador Galáctico.[5] Pouco antes do início das Guerras Clônicas, o Lorde Sith Darth Tyranus advertiu o Cavaleiro Jedi Obi-Wan Kenobi que o Senado havia caído sob a influência de um Lorde Sombrio dos Sith.[6] Seu aviso foi desconsiderado como uma tentativa de confundir os Jedi, mas o aviso acabou sendo verdade, já que o Supremo Chanceler Palpatine era na verdade o Lorde Sith Darth Sidious. A guerra resultou na votação do Senado por mais e mais poder para Palpatine no processo, retirando seu próprio poder, com mudanças na Constituição Galáctica, suscitando perguntas até do próprio Comitê Legalista do chanceler.[6][5]

Após a revelação da Ordem Jedi de que ele era realmente o Lorde Sombrio dos Sith e que planejara toda a guerra para reunir poderes de emergência, Palpatine se declararia o primeiro Imperador Galáctico, reorganizando a República no Império Galáctico e o Senado no Senado Imperial.[5] Despojado de grande parte de seu poder, o Senado continuou a se enfraquecer sob o Império, que impôs seu poder em grande parte através de um sistema de Governadores Regionais.[7] Vários anos depois e pouco antes da Batalha de Yavin, ele formalmente se desfez o Senado, varrendo o último remanescente da Velha República.[8]

Logo após a Batalha de Endor, a Aliança Rebelde se reorganizou na Nova República e restaurou o Senado Galáctico em seu primeiro planeta capital, Chandrila.[9]

Organização

O Senado Galáctico foi liderado por um Chanceler Supremo democraticamente eleito, que tinha a capacidade de convocar sessões especiais do congresso, mas poderia ser facilmente removido assim como votado para o cargo por meio de um Voto de Não Confiança dos vários senadores que serviam sob eles. Apoiando o Alto Chanceler, estava o Vice Chanceler, que ajudaria a definir a agenda do Senado e pedia votos em diferentes partes da legislação. Os senadores representariam mundos ou setores variados em toda a galáxia, enquanto os representantes juniores poderiam expressar as opiniões de uma população minoritária ou partido político de um planeta já representado. Apesar dessa posição, o Representante não poderia votar ativamente ou introduzir nova legislação, mas poderia desempenhar essas funções se o senador instalado estivesse em licença ou de alguma forma indisponível. Membros de várias corporações, guildas, federações e empresas receberam representação no Senado, com membros da Federação de Comércio e outros explorando essa posição para obter ganhos monetários e fazendo com que sistemas insatisfeitos vissem o Senado como corrupto.[10][4]

A Câmara do Senado Galáctico, localizada no Edifício do Senado, serviria como sala de reuniões do Senado Galáctico, e seria revestida com mil e vinte e quatro repulsorods que poderiam se destacar de suas posições ao longo da parede e flutuar no centro da câmara. Apesar de ser o estágio para o qual o debate galáctico se seguiu, a maior parte do trabalho foi realizada nos bastidores de subcomissões formais e informais no prédio do Senado, que continha os escritórios de vários senadores e o escritório do chanceler no topo.[11] Sob o Chanceler Supremo existia o Gabinete do Chanceler, que consistiria em sua equipe imediata.[12]

O Senado era dividido em numerosos comitês e subcomissões, cada um para lidar com várias questões do governo e da legislação galáctica. Alguns deles foram:

Poderes

"Eu sou o Senado!"
―Sheev Palpatine[fonte]

O Senado Galáctico serviria como o principal órgão legislativo da República Galáctica. Foi responsável por criar leis, mediar disputas, fazer tratados e regular o comércio.[17] Possuía autoridade para cobrar impostos, declarar guerra, declarar zonas de livre comércio e administrar quase todas as ações necessárias para preservar a estabilidade da República. Apesar de sua vasta autoridade, não processou os infratores, deixando o sistema judicial nas mãos da Suprema Corte e os esforços de manutenção da paz em grande parte nas mãos do Departamento Judicial. O Senado não podia ordenar a Ordem Jedi a entrar em ação, mas frequentemente os pressionava a cumprir suas diretrizes.[10][5]

Documentos relacionados ao Senado

A seguir, são apresentados documentos aprovados pelo Senado Galáctico ou que foram relacionados ao seu funcionamento:

Arquiterura

O Edíficio do Senado, com o prédio comercial do Senado em primeiro plano.

O exterior do prédio do Senado consistia em um grande pátio conhecido como a Praça do Senado, que exibia várias estátuas dos antigos fundadores da República.[22] O interior abrigava a Câmara do Senado Galáctico, que continha mil e vinte e quatro repulsorpods que se separavam da parede da câmara, e eram equipados com microfones, tradutores e hovercams que amplificavam a voz que registravam os vários procedimentos. No centro da câmara, havia um pódio em que o Chanceler Supremo e o Vice-Chanceler presidiam as reuniões do Senado.[11]

Aparições

Aparições não-canônicas

Fontes

Notas e referências

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.