FANDOM


Eras-canon-transp

30px-Era-real

Este artigo é sobre o filme. Você pode estar procurando outros usos do nome.
"É incomum para um filme de animação, porque não é como um Beowulf e também não é como um filme da Pixar, então podemos dizer que está entre esses dois mundos, o mundo engraçado onde Star Wars está, que é muito sério por um lado e por outro não é real..."
George Lucas[fonte]

Star Wars: The Clone Wars, em Portugal Star Wars: A Guerra dos Clones,[3] é um filme de animação lançado em 15 de Agosto de 2008 dirigido por Dave Filoni e produzido por George Lucas. Foi o oitavo filme de Star Wars a ser lançado nos cinemas. O filme foi pioneiro na série de duas maneiras, sendo o primeiro filme de animação sobre Star Wars a ser lançado nos cinemas e o primeiro a não ser distribuído pela 20th Century Fox.

The Clone Wars serviu como introdução para a série de TV com o mesmo nome que teve lançamento em 3 de Outubro de 2008 nos Estados Unidos. O filme teve mais críticas negativas que positivas, mas arrecadou mais de 14 milhões de dólares no fim de semana do lançamento e $68.3 no total.

Texto de aberturaEditar

STAR WARS: THE CLONE WARS
Uma galáxia dividida! Num veloz contra-ataque
após a Batalha de Geonosis, o exército droide
de Conde Dookan conquistou o controle das
principais rotas de hiperespaço, separando
a República da maior parte de seu exército clone.
Com poucos clones, os generais Jedi
não conseguem uma posição segura na Orla Exterior,
enquanto mais planetas se juntam aos
separatistas de Conde Dookan.
Com os Jedi ocupados lutando na guerra,
não sobra ninguém para manter a paz.
A desordem e o crime tomam conta,
e os inocentes tornam-se reféns de uma
galáxia sem lei. O filho do chefe do crime,
Jabba o Hutt, foi seqüestrado por um bando 
rival de piratas. Desesperado em salvar seu filho,
Jabba pede ajuda. Um pedido que os Jedi terão
muita cautela em atender.... 

SinopseEditar

O filme começa com o narrador explicando o estado da guerra. Os Separatistas controlam a maioria das hiper-rotas, deixando as forças da República presas em diferentes partes da Orla Exterior. Uma nave do tipo octopus se dirige para Tatooine para capturar Rotta, o filho do Hutt Jabba como parte de um plano para fazer os Hutts entrarem na guerra. Enquanto isso, uma batalha feroz está ocorrendo no planeta de Christophsis entre o bem limitado exército clone da República e as forças dos droides Separatistas.

Com a ajuda de Obi-Wan Kenobi, Anakin Skywalker, Rex e Cody, os clones avançaram sobre as forças separatistas, dando a vitória para a República. Ela não durou muito tempo, pois com o exército droide sob o comando do General Loathsom logo retorna para mais derramamento de sangue, e sem comunicação e sem reforços, o destino dos poucos soldados clone restantes estão nas mãos de Obi-Wan e Anakin. Uma nave chega com uma entrega importante; pensando que são reforços, o Jedi vai investigar—apenas para descobrir uma jovem Padawan chamada Ahsoka Tano, que insiste que foi enviada pelo Mestre Yoda para ser Padawan de Anakin. A batalha logo começa mais uma vez, com as forças Separatistas avançando por trás de um escudo defletor que a artilharia não pode penetrar. Encarregados de derrubarem o escudo, Anakin e Ahsoka conseguem penetrar nas linhas inimigas, utilizando as suas discrição, astúcia e capacidade de improvisar, enquanto Obi-Wan ganha tempo mantendo uma negociação com Loathsom sobre uma false rendição.

Logo após a vitória final para a República em Christophsis, Mestre Yoda chega com uma mensagem urgente que um misterioso grupo de renegados raptou o filho de Jabba, e cabe a Anakin, Ahsoka, Rex e os clones resgatá-lo e trazê-lo de volta para casa com segurança. Obi-Wan voa para Tatooine para assegurar Jabba para que Rotta será devolvido com segurança e para garantir a promessa dos Hutts de permitirem a utilização de suas rotas de comércio como passagem segura pela Orla Exterior.

Depois de receber as instruções em uma nave da República, as forças de Anakin descem através das nuvens do planeta florestal de Teth em um dos muitos pilares de pedra natural que povoam a paisagem. Sob fogo pesado, Anakin, Ahsoka e Rex chegam no mosteiro e sobem até o topo do pilar e encontram Rotta, que ficou doente, apenas para ser pego em uma armadilha: Conde Dookan efetuou o seqüestro para por os Jedi na lista negra dos Hutts. Primeiro ele dá falsas evidências de que os Jedi que sequestraram o pequeno Hutt, então Asajj Ventress, como capataz da operação, está carregada de recuperar ou matar o jovem Hutt.

Enquanto brigavam o tempo todo sobre o procedimento adequado, mas lentamente ganhando o respeito um do outro, Anakin e Ahsoka conseguem escapar da armadilha junto com R2-D2 e seqüestram um transporte abandonado, que usam para viajar para Tatooine. Ahsoka usa remédios para tratar do pequeno Hutt doente. Obi-Wan, alertado por Anakin, chega bem na hora para aliviar Rex e o resto de suas forças e enfrenta Ventress, onde ele consegue derrotá-la, mas a assassina foge diante de sua captura.

Em meio a isso, a senadora Padmé Amidala sabe da missão de Anakin. Preocupada com ele, ela decide entrar em contato com o tio de Jabba, o Hutt Ziro, que vive em uma parte sombria de Coruscant. O Hutt estranhamente se recusa a cooperar, e logo Padmé descobre o porquê: Ziro conspirou com Dookan o sequestro de seu sobrinho para aproveitar o poder do clã Hutt em benefício próprio. Padmé é descoberta e detida, mas C-3PO envia uma chamada de emergência pedindo ajuda, e Ziro é logo preso.

Após a sua chegada em Tatooine, Anakin e Ahsoka são atacados por MagnaGuards e abatidos. Diante de um longo caminho através das areias do deserto e adversários implacáveis, Anakin inventa uma estratégia; quando Dookan for enfrentar Skywalker, a mochila que ele estará carregando ficará apenas com pedras, enquanto Ahsoka e R2 secretamente viajariam com Rotta ao palácio de Jabba sem serem atacados. Ao colocar o plano em ação, Ahsoka e R2 são emboscados por três MagnaGuards próximos ao palácio, mas a Padawan os derrota. Assim que Anakin e Ahsoka entram no palácio, eles são ameaçados de execução por homens de Jabba, mesmo Rotta retornando em segurança. Padmé informa a tempo de convencer Jabba da duplicidade de seu tio, e a dupla de Jedi são levados por Obi-Wan, Yoda, Cody e os clones para fora de Tatooine.

ProduçãoEditar

Star Wars: The Clone Wars foi concebido para servir tanto como uma história independente como uma introdução para a série animada de TV semanal do mesmo nome.[4] George Lucas teve a ideia para um filme depois de ver algumas das imagens já concluídas na tela grande.[5] Warner Brothers tinha feito o desenvolvimento da série desde o início, e Lucas decidiu por um lançamento teatral. Depois de ver algumas cenas, e decidir: "Isso é tão bonito, por que não usamos a equipe para fazer um filme?" Lucas descreveu que o filme era "uma reflexão quase tardia". Howard Roffman, presidente da Lucas Licensing, disse sobre a decisão: "Às vezes George trabalha de maneira estranha."[6] A Produtora Catherine Winder disse que a decisão repentina adicionou mais um desafio já grande de estabelecer um show "desta sofisticação e complexidade",[7] mas sentiu que era uma boa maneira de começar a série, e ela se sentiu que restrições orçamentais obrigaram a equipe de produção a pensar de uma forma positiva. Um dos tópicos principais de enredo do filme—o rapto do filho de Jabba—foi inspirado no filme Shadow Shogun.[8]

A parte principal do filme foi composta por três episódios com títulos semelhantes originalmente concebidos para formarem uma trilogia: "Castle of Deception", "Castle of Doom"[9] e "Castle of Salvation"[10], enquanto um episódio independente "The New Padawan", que foi desenvolvido mais tarde na produção como um episódio flashback durante a série, tornou-se a sequência de abertura do filme, o que levou à introdução de Ahsoka Tano.

A Lucasfilm Ltd. e Lucasfilm Animation utilizaram o software Autodesk para animar tanto o filme quanto a série. O programa de modelagem 3D Maya foi usado para criar mundos altamente detalhados, personagens e criaturas.[11] O estilo de animação do filme foi concebido para homenagear a aparência estilizada tanto dos animes e mangás japoneses, e a série britânica dos anos 60, Thunderbirds. Em uma conversa dentro na Cartoon Network, Lucas disse que não queria que o filme ou série de TV The Clone Wars se parecessem com filmes como Beowulf, porque ele queria um visual estilizado, em vez de um real, e ele não queria que parecesse com os populares filmes da Pixar, como The Incredibles, porque ele queria que o filme e os personagens tivessem um estilo único.[12] Lucas também decidiu criar o filme animado e uma série de uma perspectiva de live-action, que Winder disse que o diferencia de outros filmes CGI porque "significava usar longas tomadas de câmera, técnicas de iluminação agressivas, e contando com a edição em vez de storyboards." Animadores também analisaram os projetos da série Star Wars: Guerras Clônicas de 2003 ao criar o estilo de animação para o filme e a série nova.[13]

A música do filme foi composta por Kevin Kiner.[14] Steward Lee é o artista de storyboard. Quando foi decidido produzir o filme, a Lucasfilm contactou todos os principais atores dos filmes Star Wars para ver quem estava interessado em dublar os seus personagens para The Clone Wars.[15] No final, Anthony Daniels, Matthew Wood, Christopher Lee e Samuel L. Jackson dublaram seus respectivos personagens.[16] Vários dubladores também reprisaram seus papéis da série de 2003.

LançamentoEditar

"Este é um projeto inovador - retornando Star Wars para o cinema de uma forma completamente nova enquanto inicia um excitante novo capítulo na lendária saga de George Lucas. Nós imediatamente sentimos que seria um evento fantástico e estamos emocionados de estarmos trazendo isso para os espectadores."
―Dan Fellman, Presidente da Distribuição Doméstica da Warner Bros. Pictures[fonte]

No Hasbro’s fall 2007 analyst event, foi anunciado que Star Wars: The Clone Wars teria um "lançamento teatral" em 08 de Agosto de 2008, com ele começando a ser mostrado na TV durante aquele outono.[17] Embora a Lucasfilm tenha anunciado anteriormente que iria produzir um filme de animação em 2008,[18] quando inicialmente perguntado sobre a confirmação, um representante da LFL respondeu que "Esta é uma das muitas coisas que estão sendo discutidas, mas não temos decisões ainda. Para nós, é tudo sobre encontrar uma maneira criativa para lançar uma série de TV criativa."[19]

No ToyFare 2008, um oficial da LEGO anunciou que um filme de animação seria lançado no Reino Unido em Setembro de 2008,[20] e seria composta pelos três primeiros episódios da série, com episódios regulares indo ao ar mais tarde na televisão em um canal não revelado.[21] Outro relatório afirmou que o filme poderia ter sido composto por quatro episódios da série.[22] Foi oficialmente anunciado em 12 de Fevereiro de 2008 que o filme seria lançado nos cinemas em 15 de Agosto de 2008, com a série de TV estreando no outono. A Warner Bros. exibiu uma prévia do filme em Las Vegas, Nevada em 13 de Março de 2008.[23] George Lucas participou do evento e realizou uma sessão de perguntas e resposta. O primeiro trailer estreou em 8 Maio de 2008 em cinco canais da Turner Network.[24] Um segundo trailer foi lançado em Junho de 2008.[25]

O filme estreou no Grauman's Egyptian Theatre em 10 de Agosto de 2008[26] e mais tarde foi exibido em 14 de Agosto de 2008 no Los Angeles's Nokia Theater acompanhando uma festa VIP da Lucasfilm com os convidados especiais John Knoll e Dave Filoni.

MercadoriasEditar

TCW soundtrack

Trilha sonora do filme.

As mercadorias de Star Wars: The Clone Wars foram lançadas em 26 de Julho de 2008. A Hasbro lançou várias figuras de ação 3 3/4-inch de The Clone Wars, um capacete eletrônico de soldado clone, um sabre de luz personalizável, e uma AT-TE eletrônica.[27] Toys "R" Us montou relógios digitais em todas as suas 585 lojas com a contagem regressiva para o lançamento dos brinquedos de The Clone Wars, e mais de 225 das lojas abertas à meia-noite para a estréia dos produtos Star Wars. Duas das lojas Toys "R" Us lançou folders de aviões em Mission Bay, São Diego, Califórnia e a loja da Times Square, em Manhattan, Nova York realizou concursos de fantasia e curiosidades em 26 de julho e deu de brinde a edição limitada de brinquedos Star Wars em todas as compras efetuadas em sua loja. Uma seção do website da Toys "R" Us também foi dedicado à The Clone Wars.

Devido a decisão repentina de George Lucas em fazer o filme de The Clone Wars depois de ver imagens do programa de televisão, a Lucas Licensing não teve tempo de firmar acordos com os parceiros de marketing anteriores de Star Wars, como Pepsi, Burger King e Kellogg, com a qual a empresa de licenciamento Lucasfilm tinha um plano de marketing de 10 anos para os outros filmes; quando questionado pelo The New York Times sobre as mercadorias de Star Wars em Julho de 2006, um porta-voz da Pepsi não tinha conhecimento de um novo filme de Star Wars até ser liberado. A Target Corporation e a KB Toys também dedicaram espaço nas prateleiras para os brinquedos de The Clone Wars, mas não ficaram abertas à meia-noite ou ofereceram oportunidades de brindes como a Toys "R" Us fez. A cadeia de restaurantes de fast food McDonald’s teve a sua promoção de McLanche Feliz do filme de Star Wars iniciada em 15 de Agosto. Durante quatro semanas, 18 brinquedos exclusivos vieram dentro das caixas especialmente concebidas para o McLanche Feliz.

DK Publishing e Penguin Group lançaram livros, atividades e outras mercadorias que se relacionam com o filme. Clone Wars: The Visual Guide, publicado pela DK e Star Wars: The Clone Wars, publicado pela Puffin no Reino Unido e Grosset & Dunlap nos Estados Unidos. Os editores também lançaram livros de histórias, livros de imagens e um livro de atividades.[28] Na American International Toy Fair, a Lego anunciou uma linha de produtos para o filme e para a série de TV, a ser lançado em julho de 2008 nos Estados Unidos e agosto de 2008 no Reino Unido.[29] A desenvolvedora de jogos LucasArts adaptou o filme em Star Wars: The Clone Wars: Jedi Alliance para o Nintendo DS e Star Wars: The Clone Wars: Lightsaber Duels para Wii.[30] Um revisor de PocketGamer.co.uk disse que suas expectativas para Jedi Alliance eram baixas devido às más análises do filme The Clone Wars, mas ele achou o jogo "uma experiência variada e em bom-ritmo".[31]

A Dark Horse Comics publicou uma mini-série em quadrinhos. Randy Stradley, vice-presidente de publicação da Dark Horse, disse que a repentina decisão de liberar o filme The Clone Wars exigiu da empresa atrasar temporariamente os planos de outras duas séries de quadrinhos de Star Wars, Dark Times e Rebellion. Os quadrinhos de The Clone Wars não receberam a campanha promocional que deveria ter sido devido ao caráter abrupto dos lançamentos do filme e dos quadrinhos.[32] Topps, uma companhia de jogos de cartas, lançou uma série de 90 cartas de The Clone Wars em 26 de Julho, que também incluíram cartas de alumínio, cartas de movimento, cartas de animação e cartas raras estampando artistas de Star Wars e animadores da Lucasfilm.[33]

Star Wars: The Clone Wars - Original Motion Picture Soundtrack foi lançado pela Sony Classical em 12 de Agosto de 2008. O disco começa com o tema principal de John Williams, seguido por mais de 30 músicas compostas por Kevin Kiner.[14] Kiner é conhecido por seu trabalho em séries de TV como Stargate SG-1, Star Trek: Enterprise, Superboy e CSI: Miami. A trilha sonora utiliza muitos instrumentos nunca antes ouvidos em um Star Wars, incluindo sintetizadores, guitarras elétricas, erhus, duduks, ouds e Taikos.[34]

Um carro de Fórmula Indy de Star Wars: The Clone Wars para a IndyCar Series foi revelado em 2008 na San Diego Comic-Con International. O carro #26, que também incluiu decalques da Blockbuster Inc. e foi impulsionado pela Andretti Green Racing, foi pilotado por Marco Andretti, que correu em 24 de Agosto no Infineon Raceway, em Sonoma nas montanhas da Califórnia; Andretti disse, "eu estou esperando que a minha próxima batalha na Infineon seja tão emocionante como qualquer coisa em um filme de Star Wars então eu poderei vencer para ambos, Blockbuster e Lucasfilm".[35] O carro terminou em 14º na Infineon, que Andretti atribuiu a um pit stop lento no início da corrida; ele acrescentou, "Eu só não acho que foi um desempenho muito bom para nós hoje."[36]

Um MP3 player de Star Wars: The Clone Wars foi lançado em Agosto de 2008 por $59,99. O aparelho incluía 1GB de memória, que armazena 1.630 músicas ou 64 horas de música e vem com três placas frontais intercambiáveis: uma verde com Yoda e um sabre de luz, uma cinza com o Capitão Rex e o logo do Império Galático, e uma com dois soldados clone em Coruscant. Uma análise afirmou que ocorreram melhorias em um MP3 player de Darth Vader lançado em Julho de 2008, que contou com apenas 512 megabytes de memória e um visor de dados.[37] Um "Star Wars iSpeaker iPod" (um alto-falante/dock para iPod, iPhone e MP3 players) também foi lançado por $19,00, o alto-falante incluía uma imagem do Capitão Rex e três outros Soldados Clone.[38]

Home videoEditar

Warner Bros também tebe os direitos de vídeo doméstico, e tinha planejado um lançamento em DVD do filme e série de TV no início de Fevereiro de 2008. Star Wars: The Clone Wars foi lançado em vídeo doméstico em 11 de Novembro de 2008, como DVD único, uma Edição Especial em DVD duplo, e Blu-ray duplo. Os discos único e duplo, ambas as versões incluem o filme em widescreen com som Dolby Digital EX Surround 5.1, e os comentários do longa-metragem.

O filme teve sua estréia na transmissão canadense em 05 de Setembro de 2009 na estação de TV canadense Teletoon.

Características especiaisEditar

DVD únicoEditar
DVD duploEditar

O DVD duplo inclui os comentários acima e mais:

  • The Clone Wars: The Untold Stories: Trailers, veículos, planetas e as batalhas da primeira temporada da série de televisão.
  • The Voices of The Clone Wars: Dubladores e animadores em ação.
  • A New Score: Compositor Kevin Kiner estabelece uma nova identidade musical para a série.
  • Galeria da Arte de Concepção e Produção.
  • Webisodes: Seis making-of, vistos no StarWars.com.
  • Cenas Excluídas: Cargo Bay, Platform Droid Fight, Rancor Pit e Through the Tanks.
  • Trailers do cinema e dos jogos.
  • Cópia digital do filme no segundo disco.
Blu-Ray ExtrasEditar

A edição em Blu-Ray inclui tudo visto acima em Alta Definição (Cenas Excluídas e alguns trailers não estão em HD) em um único disco de 50GB. Comentários de áudio não estão presentes.

  • A Creative Conversation Video Commentary: Diretor Dave Filoni, produtora Catherine Winder, escritor Henry Gilroy e editor Jason W.A. Tucker conversam sobre o filme.
  • Take the Hologram Memory Challenge: Teste seus conhecimentos e sua memória.
  • Cópia digital do filme no segundo disco.

RecepçãoEditar

Rendimento de bilheteriaEditar

Em 30 de Novembro de 2008, The Clone Wars arrecadou $68,28 milhões em todo o mundo, incluindo $35,16 milhões em arrecadação doméstica e $33,12 milhões na arrecadação internacional.[39] O filme arrecadou $14,6 milhões em 3.590 sessões no final de semana de estréia,[40] incluindo $6,23 milhões no dia da estréia, 15 de Agosto.[41] Este foi a terceira maior arrecadação no final de semana de estréia, atrás somente do filme de comédia de ação Tropic Thunder e a sequência de Batman Begins, The Dark Knight, que arrecadaram $26 milhões e $16,8 milhões, respectivamente. Dan Fellman, chefe de distribuição da Warner Bros. Pictures, disse que o desempenho de bilheteria atendeu às expectativas, porque dois terços do público foram as famílias, e porque o filme foi feito para introduzir a série animada. Fellman disse, "Ele foi focado em um público específico por razões específicas. Realizamos essa missão, e continuará em outro meio."[42] Quando The Clone Wars caiu para $5,7 milhões na segunda semana, ContactMusic.com descreveu como "o primeiro genuíno fracasso de Star Wars."[43]

Recepção da críticaEditar

"Como se chegou a isso? O impacto mágico da visão original de George Lucas sobre Star Wars foi reduzido ao nível de uma animação de sábado de manhã?"
―Roger Ebert[fonte]

O filme foi quase universalmente criticado pelos críticos de cinema antes de sua liberação no cinema. The Clone Wars ganhou uma porcentagem de 19% "podre" entre as 152 opiniões no site Rotten Tomatoes, bem como 4% entre os 23 "Top Critics".[44] Isto constituiu o menor ranking no site Rotten Tomatoes de qualquer filme de Star Wars; nos últimos seis filmes variou de 64% para 97%, e até mesmo os filmes feitos para a televisão, Ewoks e The Star Wars Holiday Special conseguiram classificações mais elevadas, embora suas médias abrangeram muito menos opiniões.[44] No site Metacritic, o filme marcou 35%, com base em 30 comentários, ganhando o status "em geral, críticas negativas."[45]

Ain't It Cool News, um site de resenhas de filmes, postou dois comentários do filme durante a semana antes de seu lançamento, mas teve que retirar do ar devido a um embargo imposto sobre os participantes da triagem que seus escritores compareceram. Os mesmos comentários foram republicados no site no dia do lançamento do filme. A retração levou alguns leitores a alegar uma conspiração pela Lucasfilm em manter a imprensa negativa fora de circulação até o lançamento do filme, mas embora a análise de um dos escritores do site, Harry Knowles, tenha sido negativa, Drew "Moriarty" McWeeny esclareceu aos leitores que sua crítica foi positiva e que a conspiração não existia.[46]

Vários críticos compararam The Clone Wars com um desenho animado para as manhãs de sábado[47][48][49] e descreveu-o como pouco mais do que uma tomada para a série animada de mesmo nome.[50][51][52] Linda Barnard, do Toronto Star, disse que o filme "crava uma estaca no coração de cada fã fiel dos filmes. E agora ele está longe de informar também aos mais jovens sobre Jar Jar Binks". O escritor Eric D. Snider do Film.com escreveu, "Lembre-se de como as pessoas falaram sobre a nova trilogia de Star Wars como se fossem os piores filmes já feitos, quando na verdade, vamos lá, eles não eram tão ruim assim? The Clone Wars realmente é ruim."[53] O analista da revista Variety, Todd McCarthy disse, "Este não é o Star Wars que nós sempre conhecemos e, muitas vezes amamos". Joe Neumiar, do New York Daily News, escreveu, "Se esse fosse um verdadeiro filme de Star Wars, agora mesmo alguém diria, '… eu tenho um mau pressentimento sobre isso.'"[54] O crítico Owen Gleiberman, da Entertainment Weekly, deu ao filme uma nota F e escreveu, "George Lucas está se tornando o inimigo da diversão".[55] Carrie Rickey, do The Philadelphia Inquirer, disse, "o melhor que pode ser dito sobre o filme é que ele é inofensivo e, principalmente, sem charme. The Clone Wars é para Star Wars o mesmo que karaoke é para música pop."

Muitos criticaram a animação como barata, desajeitada, desinteressante e fora de época; alguns críticos deram comparações negativas para as séries de marionetes dos anos 1960 Thuderbirds e Fireball XL5,[56] embora George Lucas já tinha dito que o estilo de animação foi uma deliberada homenagem a tais shows. Tom Long do The Detroit News disse que a animação "é fraca em comparação com o que é geralmente visto nas telas nos dias de hoje"[57] e disse que os personagens são tão duros que parecem que foram "esculpidos pelo pai do Pinóquio". Roger Ebert do Chicago Sun-Times e At the Movies with Ebert & Roeper, disse "os personagens têm cabelo que parece moldado a partir de Play-Doh, corpos que parecem artrite, e movendo os lábios em faces semi-congeladas—todos os sinais que atalhos foram tomados no trabalho de animação". McCarthy disse, "os movimentos, tanto dos personagens quanto das composições, parecem mecânicos, e os personagens mais familiares, em sua maioria têm todos a expressividade facial das estátuas da Ilha de Páscoa". Mas alguns dos mesmos críticos que não gostaram da animação reconheceram alguns elementos positivos sobre ela; McCarthy disse que ela permitiu "composições e esquemas de cores um pouco mais dramáticas", Carrie Rickey, do The Philadelphia Inquirer, disse que o cenário e os fundos estavam "vividos", embora tenha dito que os personagens "se movem como você imaginaria as estátuas em cera se movendo."

Revisores também criticaram o diálogo, que Ebert disse foi limitado a "declamações simplista" e Claudia Puig do USA Today descrita como "empolado e exagerado, um problema também em algumas das encarnações em live-action". Muitos críticos também concordaram que as cenas de batalha foram repetitivas e sem tensão;[58] McCarthy descreveu as sequências de ação como "uma pequena exposição, uma invasão; um pouco mais de exposição, uma luta de sabre de luz; um pouco mais de blá-blá, uma luta de nave espacial, e assim por diante." Linda Stasi, do New York Post, também descreveu a falta de desenvolvimento do personagem no filme, escritos para que nos filmes originais de Star Wars dedicassem tempo para permitir que os telespectadores pudessem conhecer os personagens, "O diretor Dave Filoni é tão concentrado na ação que nunca é dada a chance de cuidar quem vive e quem é soprado em peças de reposição". Jason Anderson, do Toronto Globe and Mail escreveu que, apesar de The Clone Wars ser destinado ao público mais jovem, "Os pais podem se perturbar pela violência implacável do filme". Ebert também achou a protagonista Ahsoka Tano clichê e "irritante", e Michael Rechtshaffen do The Hollywood Reporter, disse que as tentativas de humor em meio a brigas entre Ahsoka e Anakin são "tensas". Puig, no entanto, disse que gostou da personagem e que "ela parece com Anakin".

Nem todas as reações críticas sobre o filme foram negativas. Em uma crítica positiva, Kenny Lengel do The Arizona Republic disse que a falta de entusiasmo em torno de The Clone Wars, em oposição à liberação de Star Wars Episódio I: A Ameaça Fantasma em 1999, permitiu-lhe apreciar melhor o filme devido às expectativas mais baixas. Ele disse sobre The Clone Wars "se você estiver disposto a regredir para a idade mental de 12 anos por algumas horas, é um passeio divertido."[59] Considerando que outros críticos não gostaram do fato de que era para ligar para a série animada, Lengel descreveu-o como um trunfo para o filme, escrevendo "não está tentando ser nada de mais, e isso funciona muito bem." O crítico David Germain, da Associated Press, chamou The Clone Wars, "razoavelmente divertido, se geralmente esquecido" e que "sai bonito no geral", mas ele disse que seria mais adequado para a televisão e que ao contrário dos anteriores filmes de Star Wars, que "definitivamente não é um evento."

Chris Hewitt do St. Paul Pioneer Press disse que gostou de The Clone Wars mais do que qualquer um dos filmes da Trilogia Prequela, e disse que as personagens femininas são tratadas melhor neste filme do que em qualquer um dos três anteriores. Ele também disse que a animação aumenta as batalhas de sabre de luz e, embora o estilo foi "inicialmente rejeitado",[60] escreveu ele, "há uma espécie de lógica para ter todos os personagens de Star Wars se assemelhando a figuras de ação." O crítico Michael Sragow do Baltimore Sun, admitiu que o filme não era inovador, mas escreveu, "o público jovem vai lambê-lo como se fosse sorvete, e seu bom humor e fé na Força vai colocar os adultos em uma moldura de sábado de manhã, mesmo em mostras da meia-noite."[61] Muitos críticos concordaram que o retorno dos atores de Star Wars, Anthony Daniels, Christopher Lee e Samuel L. Jackson como dubladores em The Clone Wars foi um aspecto positivo do filme.

Entertainment Weekly defendeu o filme, dizendo que "The Clone Wars é simplesmente muito bem produzido para justificar desprezo virulento e demasiado insignificante para processar o argumento de Lucas-legacy. O filme é um pequeno prazer, que é apenas um problema quando você espera grandes coisas de um filme de Star Wars."[62] O ator Sam Witwer de Star Wars: The Force Unleashed, sentiu que o filme teria sido melhor recebido se tivesse sido transmitido como parte da série de TV.[63] Dave Filoni comentou sobre as críticas "Como um fã de Star Wars por tanto tempo, eu sempre soube que haveria debate. Não importa o que você faz com Star Wars, você vai ter um grande debate sobre isso. Na verdade, eu acho que é parte da diversão de ser um fã, tendo grandes discussões sobre 'Eu gosto disso' e 'Eu não gostei daquilo' ou 'isso se encaixa com o que eu pensava' mas 'essa outra coisa não'. Acho que uma das melhores coisas é que as pessoas ainda estão falando sobre Star Wars. 'Anakin tem uma Padawan? Eu nunca tinha ouvido falar disso antes?' Mas agora todos estão falando sobre o fato de Anakin ter uma Padawan e o filme introduziu esta ideia."[64]

Mais tarde, foi nomeado para o Framboesa de Ouro ou "Razzie" para o prêmio de Pior Prequel, Remake, Rip-off ou Sequela,[65] mas perdeu para outra produção da Lucasfilm, Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal.[66]

CréditosEditar

ApariçõesEditar

Chi Cho Escute dróide, traduza tudo o que eu disser
exatamente como eu disser

Este artigo ou seção não está escrito em português.
Por favor, traduza o artigo para nossa língua, seguindo o Manual de Estilo e com a gramática correta.

Por tipo [Esconder]
Personagens Criaturas Modelos de Dróides Eventos Lugares
Organizações e títulos Espécies Veículos e naves Armas e tecnologia Miscelânea

Personagens

Criaturas

Modelos de dróides

Eventos

Lugares

Organizações e títulos

Espécies

Veículos e naves

Armas e tecnologia

Miscelânea

Línguas

A Força

BibliografiaEditar

Notas e referênciasEditar

  1. SWicon Star Wars: The Clone Wars In Theaters and on Television in 2008 no StarWars.com (backup link no Archive.org)
  2. O Star Wars: Galactic Atlas data os eventos do filme em 22 ABY.
  3. Predefinição:Citar web
  4. The Official Star Wars Blog >> Report from Wonder-Con: Lucasfilm Presentation (Parte 3)
  5. SWicon George Lucas Talks Star Wars: The Clone Wars no StarWars.com (backup link no Archive.org)
  6. Quenqua, Douglas. "The Force lives on, as do the toys." The New York Times, 1 de Julho de 2008. Retirado em 03-09-08.
  7. Lupick, Travis. "Clone Wars proved a galactic task for production team." The Georgia Straight, August 21, 2008. Retirado em 21-08-08.
  8. [1]
  9. TheForce.net Message Boards
  10. Bullock Art Works: Dave Bullock Clone Wars Interview, URL accessed January 28, 2009
  11. "Autodesk Maya software serves as animation platform for new Star Wars: The Clone Wars animated feature film and TV series." TradingMarkets.com, 26 de Agosto de 2008. Retirado em 03-09-08.
  12. Weprin, Alex. "George Lucas Talks 'Clone Wars'. Broadcasting & Cable, 3 de Abril de 2008. Retirado em 17-08-08.
  13. Martinez, Kiko. "Hispanic animator helps create new Star Wars universe." Extra, 27 de Agosto de 2008. Retirado em 03-09-08.
  14. 14,0 14,1 "'The Clone Wars' Soundtrack"
  15. "Star Wars: The Clone Wars Interviews" - UGO.com
  16. Boucher, Geoff. "George Lucas: 'Star Wars' won't go beyond Darth Vader." Los Angeles Times. Retrieved on 2008-05-07.
  17. Hasbro Fall 2007 Analyst Event
  18. http://www.time.com/time/magazine/article/0,9171,1708826-2,00.html
  19. Animated Clone Wars Theatrical Release Possible?
  20. http://www.jedinews.co.uk/features/feature.aspx?featureID=6
  21. http://www.action-figure.com/index.php?name=News&file=article&sid=22558&theme=Printer
  22. [2]
  23. [3]
  24. SWicon The Trailer & Poster for Star Wars: The Clone Wars no StarWars.com (backup link no Archive.org)
  25. SWicon The Clone Wars: Theatrical Trailer #2 no StarWars.com (backup link no Archive.org)
  26. SWicon [4] no StarWars.com (backup link no Archive.org)|title=The Clone Wars to premiere at Egyptian Theatre|date=2008-07-09|accessdate=2008-08-09|publisher=Lucasfilms}}
  27. "Hasbro's Clone Wars figures at Toy Fair." The Official Star Wars Blog, 17 de Fevereiro de 2008. Retirado em 03-09-08.
  28. "Penguin Group and DK Publishing to public Star Wars: The Clone Wars books." StarWars.com, 29 de Abril, 2008. Retirado em 03-09-08.
  29. "LEGO new Clone Wars sets will excite whoever gets excited by Clone Wars. Gizmodo, 16 de Fevereiro, 2008. Retirado em 03-09-08.
  30. Star Wars: The Clone Wars video games. LucasArts.com. Retirado em 03-09-08.
  31. Jordan, Jon. "GC 2008: Hands on with Star Wars The Clone Wars: Jedi Alliance." PockerGamer.co.uk, 24 de Agosto de 2008.
  32. "Undercity Interviews - Randy Stradley." Star Wars Undercity Portugal, 1 de Abril de 2008. Retirado em 03-09-08.
  33. "TOPPS Entertainment Brands - Star Wars The Clone Wars." Topps. Retirado em 03-09-08..
  34. Matthews, Blake. "Music Review: 'Star Wars: The Clone Wars' Soundtrack." Blogcritics, 21 de Agosto de 2008. Retirado em 21-08-08.
  35. SWicon Unveiling Andretti's Clone Wars car no StarWars.com (backup link no Archive.org)
  36. ASkyler. "Sonoma: Marco Andretti IRL IndyCar Race Recap." PaddockTalk, 25 de Agosto de 2008. Retirado em 03-09-08.
  37. "Star Wars: The Clone Wars MP3 Player." GeekAlerts, 22 de Agosto de 2008. Retirado em 02-09-08.
  38. "Star Wars: The Clone Wars iSpeaker." StarWars.com, 1 de Setembro de 2008. Retirado em 03-09-08.
  39. "Star Wars: The Clone Wars (2008)". Box Office Mojo, 1 de Setembro de 2008. Retirado em 09-03-08.
  40. "Weekend Box Office Results for August 15-17, 2008". Box Office Mojo. Retirado em 17-08-08.
  41. "Daily Box Office for Friday, 15 de Agosto de 2008". Box Office Mojo. Retirado em 17-08-08.
  42. Germain, David. 'Thunder' rumbles past 'Dark Knight' with $26M. Associated Press, 17 de Agosto de 2008. Retirado em 17-08-08.
  43. "Star Wars - Second week of claps for Thunder." ContactMusic.com, 26 de Agosto de 2008. Retirado em 09-03-08.
  44. 44,0 44,1 "Rotten Tomatoes: The Clone Wars". Retirado em 17-08-08.
  45. "'Star Wars: The Clone Wars' (2008) Reviews. Metacritic. Retirado em 17-08-08.
  46. McWeeny, Drew. "Regarding The CLONE WARS reviews...". Ain't It Cool News, 11 de Agosto de 2008. Retirado em 17-08-08.
  47. Puig, Claudia. "'The Clone Wars': Cartoonish, in a bad way," USA Today, 14 de Agosto de 2008, Life (section). Retirado em 17-08-08.
  48. Ebert, Roger. "Star Wars: The Clone Wars (PG)" Chicago Sun-Times, 15 de Agosto de 2008. Retirado em 17-08-08.
  49. Guzman, Rafer. "Review: 'Star Wars: The Clone Wars'" Newsday, 15 de Agosto de 2008. Retirado em 17-08-08.
  50. Barnard, Linda. "'Star Wars: The Clone Wars' a clunky effort". Toronto Star, 15 de Agosto de 2008. Retirado em 17-08-08.
  51. McCarthy, Todd. "Star Wars: The Clone Wars (animated)". Variety, 15 de Agosto de 2008. Retirado em 17-08-08.
  52. Rickey, Carrie. "Animation adds little to 'Clone'." The Philadelphia Inquirer, 15 de Agosto de 2008. Retirado em 17-08-08.
  53. Snider, Eric D. "Review: 'Clone Wars' Is the Worst 'Star Wars' Event Since the 'Christmas Special'." Film.com, 15 de Agosto de 2008. Retirado em 17-08-08.
  54. Neumaier, Joe. "'Clone Wars' waters down 'Star Wars' empire". New York Daily News, 14 de Agosto de 2008. Retirado em 17-08-08.
  55. Gleiberman, Owen. "Movie Review: 'Star Wars: The Clone Wars' (2008)". Entertainment Weekly, Iss. #1007/1008, 22/29 de Agosto de 2008. Retirado em 17-08-08.
  56. Germain, David. "Review: 'Clone Wars' is fun though forgettable". Associated Press, 13 de Agosto de 2008. Retirado em 17-08-08.
  57. Long, Tom. "'Clone' can't duplicate success. The Detroit News, 14 de Agosto de 2008. Retirado em 17-08-08.
  58. Anderson, Jason. "Where's the force when you need it?". The Globe and Mail, 15 de Agosto de 2008. Retirado em 17-08-08.
  59. Lengel, Kenny. "MOVIES: 'Star Wars: The Clone Wars'." The Arizona Republic, 14 de Agosto de 2008. Retirado em 17-08-08.
  60. Hewitt, Chris. "'Clone Wars' puts animation in Hutt pursuit". St. Paul Pioneer Press, 14 de Agosto de 2008. Retirado em 17-08-08.
  61. Sragow, Michael. "'Star Wars' empire still strong". Baltimore Sun, 15 de Agosto de 2008. Retirado em 17-08-08.
  62. "Defending George Lucas and His Critically Trashed 'Wars'." Entertainment Weekly, 12 de Setembro de 2008. Retirado em 16-09-08.
  63. [5]
  64. Director talks Star Wars: The Clone Wars - comicbookresources.com
  65. 29th Annual Razzie ® Award Nominees for Worst Prequel, Remake, Rip-Off or Sequel - razzies.com
  66. "29th Annual Golden Raspberry (Razzie©) Award 'Winners'"

Links externosEditar


[Esconder][Fonte]
[Esconder][Fonte]
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.